Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Novo parque espera ajudar Picoto a ser “referência” para a cidade
Guimarães assinou manifesto de adesão “Autarquias sem Glifosato” da QUERCUS

Novo parque espera ajudar Picoto a ser “referência” para a cidade

Concurso de Pintura ao Ar Livre António Fernández acolheu 52 pintores de diferentes origens

Novo parque espera ajudar Picoto a ser “referência” para a cidade

Braga

2019-03-24 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Bracarenses não faltaram à abertura do Picoto Park, que durante o dia de ontem, teve cariz 100 por cento solidário, já que todas as verbas angariadas reverteram para oito instituições do concelho.

Com mais de 20 actividades, que podem ser programadas para grupos, um bar e uma esplanada com vista para a cidade são os atractivos do novo Picoto Park, que abriu ontem as portas. “O Monte Picoto já merecia ser tratado e valorizado por todos”, defendeu o promotor do projecto, António Mirra, ontem durante a cerimónia de inauguração do novo “ex-libris”, que espera ajudar aquela zona da cidade a ser “uma referência”.

O Picoto Park está situado numa área de 14 000m2 e oferece várias actividades de lazer activo direccionado para o público em geral, para escolas e empresas. “Este é um projecto que está em progressão e já temos várias ideias em mente”, anunciou aquele responsável, destacando a oferta diversificada para as várias idades e gostos, por isso, “as expectativas são elevadas”.

A ideia surgiu entre conversas e o concurso público passou por três fases, sendo que só há terceira é que foi concretizado de “uma forma completamente transparente”, garantiu aquele responsável. E António Mirra foi mais longe: “lutei desde sempre por este projecto. Ninguém acreditava, mas hoje é uma realidade”.

“Tentamos aproveitar o espaço ao máximo, integrando as actividades/áreas disponíveis e reutilizando muitos materiais. Somos um parque de diversões ecológico e de aventura, onde as actividades, excepto o mini-golfe, têm acompanhamento permanente”, informou António Mirra, durante a inauguração do espaço, realçando a “forte componente ambiental”.

Entre os presentes no dia de abertura não faltaram os responsáveis pelas oito instituições de solidariedade social que beneficiaram da receita angariada (ver caixa em cima).
“O Picoto é determinante para nós e sempre participamos nas actividades de reflorestação do monte. Além disso, fazemos com frequência caminhadas e outras actividades por cá”, contou Lucinda Vilaverde, directora técnica do Centro Novais e Sousa, mostrando-se “honrada pela instituição ter sido lembrada para ser ajudada”. A partir de agora, assegurou aquela responsável, as visitas ao Picoto vão ser ainda mais frequentes: “vamos experimentar toda as actividades”.

Outra das instituições que beneficiou das verbas angariadas durante o dia de ontem foi o Agrupamento n.º 671 de Lomar. Para a chefe do agrupamento de escuteiros, Cátia Pereira, é “um orgulho” terem-se lembrado do agrupamento. “Estamos cá com cerca de 30 escuteiros a dar apoio às actividades e na logística e dinâmica de toda a abertura do parque à comunidade”, revelou a chefe de agrupamento, referindo que a semana passada já tinham lá estado a limpar a mata.
“Agora temos mais uma opção na cidade e é espectacular, além da vista fantástica, do local para fazer caminhadas e fazer piqueniques temos ainda a possibilidade de fazer actividades radicais, isto é o ideal para os es- cuteiros”, assumiu ainda Cátia Pereira.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.