Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Nova empresa ‘Águas do Alto Minho’ é o modelo certo para servir melhor municípios
Aboim da Nóbrega: Participantes dizem que a caminhada noturna “é para repetir”

Nova empresa ‘Águas do Alto Minho’ é o modelo certo para servir melhor municípios

O Theatro Circo e muita criatividade cabem numa caixa de fósforos

Nova empresa ‘Águas do Alto Minho’ é o modelo certo para servir melhor municípios

Alto Minho

2019-07-23 às 06h00

Marta Amaral Caldeira Marta Amaral Caldeira

O Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, presidiu, ontem, à cerimónia de assinatura do contrato de gestão do sistema de Águas do Alto Minho, liderado pela Águas de Portugal, e integrado por sete dos dez municípios do Alto Minho.

O Estado e os Municípios de Viana do Castelo, Arcos de Valdevez, Caminha, Paredes de Coura, Ponte de Lima, Valença e Vila Nova de Cerveira, assinaram, ontem, em Viana do Castelo, o contrato de gestão do novo Sistema de Água do Alto Minho, cuja primeira factura deverá ser emitida ainda antes do próximo Natal.
O ministro do Ambiente e Transição Energética assinalou que “este é o modelo certo” com o objectivo de “servir melhor os clientes dos sete municípios”.
João Pedro Matos Fernandes destacou o investimento de 270 milhões de euros que será feito ao longo dos próximos 30 anos em que vigora o contrato de gestão agora assinado, anunciando que 90 milhões de euros serão concretizados já durante a próxima década.

“A união faz a força”, sublinha o ministro do Ambiente, indicando que um dos principais objectivos neste novo modelo de gestão é o combate ao desperdício. “Hoje, nestes sete municípios, existem mais de 42 por cento de água não facturada e o que queremos é em 10 anos chegar aos 22 por cento”, apontou o responsável governamental, elogiando a “visão esclarecida, empenhada e solidária das autarquias” e também às Águas de Portugal.
O ministro do Ambiente aponta para “uma “mudança completa de visão”, com todos os parceiros a terem “igual direito”. “Tenho a certeza que este novo modelo de gestão vai ser tão evidente como o sucesso desta parceria”, afirmou, garantindo que “as portas estão sempre abertas” para a entrada dos restantes três municípios do Alto Minho.
Refira-se que nesta parceria só não entraram os Municípios de Monção, Melgaço e Ponte da Barca.

A expectativa é que a Águas do Alto Minho emita facturas já a partir de Novembro, abrindo simultaneamente também novas lojas de atendimento, além de centros operacionais e ainda de um ‘call center’de apoio aos munícipes dos sete concelhos que integram a nova empresa intermunicipal do Alto Minho.
O ex-secretário de Estado do Ambiente Carlos Martins é o presidente não executivo da nova empresa, que tem como vice-presidente Vítor Lemos, actual presidente do Conselho de Administração dos Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo, vice- -presidente e vereador do desporto da autarquia e Inês Alves é a administradora executiva.

José Maria Costa, presidente do Município de Viana do Castelo e da Comunidade Intermunicipal do Alto Minho, indicou que este é “um casamento” que se inicia e destacou o “trabalho de cooperação interinstitucional” alcançado entre municípios e Estado na criação de uma empresa que nasceu a partir dos serviços municipalizados de Viana do Castelo com outros municípios no sentido de “melhorarmos os indicadores dos serviços de abastecimento de água e saneamento”. “Todos vamos ganhar e servir bem as nossas populações com um sistema eficiente, de qualidade e que seja, sobretudo, sustentável para as próximas gerações”.

O presidente da Águas de Portugal, João Nuno Mendes, avançou já que a nova empresa irá praticar um “tarifário único”, vai abranger um território 5.300 quilómetros de extensão e vai servir 204 mil habitantes e terá 100 mil clientes.
Indicou, ainda, que a empresa agora criada pretende absorver praticamente todos os trabalhadores dos serviços de água e saneamento dos sete municípios, frisando que, neste momento, estão também “formalizadas” 23 candidaturas a fundos comunitários que possibilitarão investimentos de 35 milhões de euros.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.