Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Noite solidária renova esperança do Centro Novais e Sousa
Novo Plano de Protecção Civil de Viana do Castelo em Julho

Noite solidária renova esperança do Centro Novais e Sousa

Caminhar em quatro etapas até S. Bento

Noite solidária renova esperança do Centro Novais e Sousa

Braga

2024-05-19 às 12h00

Libânia Pereira Libânia Pereira

O Lar Residencial para os utentes do Centro Novais e Sousa está cada vez mais perto de se tornar uma realidade. Perto de três centenas de pessoas reuniram-se num Jantar Solidário em prol da causa.

Citação

Perto de três centenas de pessoas juntaram-se ao Jantar Solidário promovido com o intuito de angariar fundos para a criação do tão desejado Lar Residencial do Centro Novais e Sousa. Numa noite emocionante, onde prevaleceu o espírito solidário, a responsável Lucinda Vilaverde mostrou-se emocionada, agradecida e expectante em que este momento se traduza “numa luz ao fundo do túnel, no arranque de um projecto essencial”.
O sonho é antigo, o projecto data de 2012, mas nunca saiu do papel devido à falta de verbas. Ao longo dos anos o Centro Novais e Sousa tem vindo a promover diversas iniciativas com o intuito de angariar fundos para financiar a construção do Lar Residencial. Desta feita, a aposta foi na organização de um Jantar Solidário, ao qual a sociedade bracarense respondeu em peso. “A ideia partiu da Cláudia Botelho e do Paulo Morais que nos desafiaram a organizar este evento. No final da primeira reunião fui para casa cheia de medo, porque achava que não íamos conseguir 240 pessoas para ocupar este sala. Agora percebo que se tivéssemos mais lugares, teríamos ido até às 350 pessoas, ficou muita gente de fora por falta de lugar. Alguns não vieram mas deram donativos e as empresas estão de facto a ser solidárias”, revelou Lucinda Vilaverde .
O jantar decorreu na noite de sexta-feira na Colunata Eventos, no Bom Jesus, numa sala com capacidade para 240 pessoas, mas que acabou por receber 282 pessoas. Às quais se somaram mais 40 pessoas que ficaram numa sala paralela.
“A adesão das pessoas foi uma surpresa super agradável. Isto é um sonho pelo qual lutamos há mais de 10 anos”, sublinhou. “Espero que este seja de facto o ‘chuto’ que ainda falta para que o Lar Residencial seja uma realidade. Temos das populações mais envelhecidas das IPSS, temos gente a ficar sem retaguarda familiar. Isto é uma necessidade. Que sociedade somos nós? Que Estado é este que gasta milhares no desenvolvimento da trajectória de vida destas pessoas e os esquece nos seus fins de vida? Espero que daqui saia de facto uma luz ao fundo do túnel”, expressou Lucinda Vilaverde.
O sonho engloba a remodelação de toda a instituição. No total o projecto ronda os dois milhões de euros, e inclui a restruturação do edifício do Centro Novais e Sousa, onde actualmente funciona o CACI - Centro de Actividades e Capacitação para a Inclusão, por forma a permitir manter as actividades do CACI e criar o Lar Residencial, com capacidade para 30 utentes com deficiência.
Até ao momento, fruto de diversas actividades promovidas ao longo dos anos, juntamente com a realização deste Jantar Solidário, o Centro Novais e Sousa já conseguiu atingir os 350 mil euros.
Lucinda Vilaverde adiantou que a esperança passa também por uma possível candidatura ao programa PARES para a remodelação do CACI. “Se conseguirmos este apoio, juntamente com a ajuda dos mecenas e do dinheiro que já conseguimos angariar com diversas iniciativas, conseguimos fazer o lar”, disse.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho