Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Música popular no Mosteiro de Tibães
Nadadores do GN Famalicão conquistam 79 medalhas nas piscinas da Póvoa de Varzim

Música popular no Mosteiro de Tibães

Nova Ágora começa em Guimarães na próxima sexta-feira

Braga

2011-01-31 às 06h00

Redacção

Exposição ‘Natal é o Presépio’, patente na Sala do Recibo do Mosteiro de Tibães, encerra com espectáculo folclórico de Ano Novo.

Organizado pela Rusga de São Vicente de Braga - Grupo Etnográfico do Baixo Minho em parceria com o Mosteiro de São Martinho de Tibães - Direcção Regional de Cultura do Norte, a exposição ‘Natal é o Presépio’ recebeu cerca de 4.500 visitantes.

José Pinto, presidente da Rusga de São Vicente de Braga, faz um balanço positivo da actividade.“O objectivo é colocar o presépio tradicional em contra-ponto com abordagens mais eruditas”, refere. “Criou-se um jogo intencional para mostrar aos visitantes as diferentes abordagens e interpretações do presépio”, explica José Pinto.

“Queremos também recentrar o presépio na quadra natalícia”, recorrendo a vários exemplos, desde o presépio minhoto e doméstico ao presépio que ainda hoje é edificado pelas paróquias e pelas comunidades, passando pelo presépio no mundo e na perspectiva dos artistas, com um quadro interessantíssimo do jovem bracarense Óscar Casares, sob a designação ‘Contemplação e Acção’”.

A obra do pintor Óscar Casares atraiu, de acordo com a organização, a atenção de muitos visitantes, motivo que levou a associação a prolongar a exposição por mais duas semanas.
Comemorando 45 anos de existência em 2010, a Rusga de São Vicente de Braga promoveu durante o ano passado diversas actividades culturais, nas quais se incluiu a exposição ‘Natal é o Presépio’, exposta pela primeira vez em 2005 na sede da associação.

A Rusga de São Vicente de Braga mantém uma parceria com o Mosteiro de Tibães há duas décadas, promovendo exposições, serões de espectáculos e entretenimento e actividades culturais.
O espectáculo contou com a actuação do Grupo Folclórico de São Martinho de Tibães, do Coro Paroquial de Mire de Tibães e da Rusga de São Vicente de Braga - Grupo Etnográfico do Baixo Minho na Sala do Capítulo do Mosteiro de Tibães.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.