Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Museu Bernardino Machado celebra 15 anos de existência
Hospital de Braga abre portas ao mundo da ciência

Museu Bernardino Machado celebra 15 anos de existência

Junta de freguesia e população da Loureira desesperam por obras na EN 101

Vale do Ave

2016-12-07 às 22h10

Redacção

Elzira Dantas Machado e Júlio Machado Vaz, esposa e neto de Bernardino Machado respetivamente, vão ser os grandes homenageados nas comemorações do 15.º aniversário do Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão.

Elzira Dantas Machado e Júlio Machado Vaz, esposa e neto de Bernardino Machado respetivamente, vão ser os grandes homenageados nas comemorações do 15.º aniversário do Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão.

O equipamento cultural que está localizado no Palacete Barão da Trovisqueira, bem no centro da cidade famalicense, celebra no próximo dia 15 de dezembro, quinta-feira, 15 anos de existência, evocando duas grandes personalidades da sua história. Elzira Dantas Machado será homenageada com a atribuição do seu nome à praceta contígua ao Museu, entretanto requalificada, enquanto o nome de Júlio Machado Vaz será atribuído à sala de conferências e exposições temporárias do Museu.

“É uma homenagem justa e oportuna que reaviva a memória daqueles que estando próximos de Bernardino Machado contribuíram para a criação do Museu Bernardino Machado e para o seu reconhecimento nacional”, afirma a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.
O programa comemorativo que vai decorrer a partir das 15h00, contará com as presenças de Elzira Machado Rosa, neta de Bernardino Machado e Elzira Dantas Machado, e de  Júlio Guilherme Ferreira Machado Vaz, filho de Júlio Machado Vaz e bisneto de Bernardino Machado.

Refira-se que Elzira Dantas Machado teve um papel de grande relevância na sociedade portuguesa e na defesa dos direitos das mulheres, tendo sido uma das fundadoras da Liga Republicana das Mulheres Portuguesas, em 1909, e mais tarde, em 1916, presidente da Associação de Propaganda Feminista. Com o eclodir da 1.ª Guerra e a participação de Portugal no conflito, ajudou a criar a Cruzada das Mulheres Portuguesas, cuja principal missão era apoiar os soldados e as suas famílias.
Por sua vez, Júlio Machado Vaz, médico e professor, foi um dos grandes entusiastas da criação do Museu Bernardino Machado, tendo doado o seu riquíssimo espólio documental, correspondência, fotografias e postais ilustrados legado pelo seu avô ao município de Vila Nova de Famalicão para a fundação do Museu.

Ao longo destes 15 anos, o Museu Bernardino Machado tem-se afirmado no país como um centro de investigação histórica de referência, sendo reconhecido nos meios académicos nacionais. Para além da divulgação e valorização da figura de Bernardino Machado, um famalicense por adoção que foi Presidente de Portugal, por duas vezes, durante a I República, o Museu tem vindo a destacar-se na organização de diversos eventos e na produção de documentos que têm sido essenciais para investigadores e historiadores.

*** Nota da C.M. de Vila Nova de Famalicão ***

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.