Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Município celebra protocolo com associação Dignitude
“Estamos focados em vencer cada jogo em que entramos”

Município celebra protocolo com associação Dignitude

ADE vence Torneio de Pais organizado pelo Município de Esposende

Nacional

2019-02-02 às 19h45

Redacção

Refira-se que o acesso aos medicamentos será feito através do projeto "Abem: Rede Solidária do Medicamento", uma iniciativa da Associação Dignitude, que conta com o apoio de várias instituições de solidariedade social e entidades ligadas à saúde, nomeadamente as associações de farmácias.

O município de Montalegre celebrou um protocolo com a associação Dignitude. O protocolo assinado - ao qual se associam as farmácias do concelho - irá facultar medicamentos à população carenciada do concelho de Montalegre. Uma notícia que evidencia bem as preocupações sociais do município. Refira-se que o acesso aos medicamentos será feito através do projeto "Abem: Rede Solidária do Medicamento", uma iniciativa da Associação Dignitude, que conta com o apoio de várias instituições de solidariedade social e entidades ligadas à saúde, nomeadamente as associações de farmácias.

A Câmara Municipal de Montalegre acaba de assinar um protocolo com a Associação Dignitude, com o objetivo de garantir à população mais carenciada do concelho o acesso a medicamentos. A facultação destes será feita através do projeto "Abem: Rede Solidária do Medicamento", uma iniciativa da Associação Dignitude, que conta com o apoio de várias instituições de solidariedade social e entidades ligadas à saúde, nomeadamente as associações de farmácias. Na sessão solene, estiveram presentes o Presidente da Câmara Municipal, Orlando Alves, a vereadora da Ação Social, Fátima Fernandes, o representante da Delegação Norte da Associação Nacional de Farmácias, Francisco Faria, e o gestor do projeto "Abem", da Associação Dignitude, Tiago Gonçalves.
DIGNITUDE
A Dignitude tem por missão o desenvolvimento de programas solidários de grande impacto social, que promovam a qualidade de vida e o bem-estar dos portugueses, pretendendo assumir-se como uma Plataforma de Responsabilidade Social. O programa "Abem" tem por objetivo garantir o acesso ao medicamento, em ambulatório, por parte de qualquer cidadão que, em Portugal, se encontre numa situação de carência económica e que seja portador de receita médica. A sua operacionalização está alicerçada na capacidade e logística da rede das Farmácias Portuguesas. 
TEM A PALAVRA
Orlando Alves | Presidente da Câmara de Montalegre
«É uma parceria que envolve o amplo carácter social das políticas desenvolvidas pelo município de Montalegre. Traduz-se em múltiplas vertentes. Lembramos que temos a decorrer as candidaturas para a substituição do amianto. Temos em marcha a recuperação de habitações, sobretudo com idosos desamparados ou com crianças a seu cargo. Temos agora este apoio na medicação a pessoas carenciadas e com alguma idade. Sabemos que os idosos, para sobreviverem, têm que tirar à boca. E isso acontece na nossa terra. Vamos fazer a inventariação de todos os idosos do concelho com carências para fazermos essa ajuda. Será de forma completamente discreta. Esta é uma estrutura muito bem arquitetada. Se há coisas que prestigiam a vida dos políticos são estas. Essa preparação começou quando deixamos uma rubrica no orçamento municipal para estas situações».
Fátima Fernandes | Vereadora da Ação Social da Câmara de Montalegre
«É um protocolo que muito nos honra. Vai permitir que pessoas carenciadas possam ter os medicamentos essenciais à vida de forma gratuita. A saúde não é totalmente gratuita. Há pessoas com baixos rendimentos que têm muita dificuldade em adquirir os seus medicamentos. Vamos ter o levantamento operacional de quem pode beneficiar. Podem inscrever-se no município para avaliarmos se podem ou não ter acesso. O apoio acontece de forma totalmente discreta, através de um cartão».
Francisco Faria | Delegação Norte da Associação Nacional das Farmácias
«Vamos fazer a emissão de um cartão que vai permitir a aquisição dos medicamentos essenciais à vida e prescritos pelo médico aos idosos mais carenciados do concelho. No caso de Montalegre, todas as farmácias aderiram e a comparticipação é total. Temos mais de 100 parceiros em todo o país. Já estamos numa grande escala de sucesso e queremos continuar a elevar a nossa rede de ajuda».
Tânia Pontes | Responsável - Farmácia Canedo
«Fazemos parte da Associação Nacional de Farmácias. Aderimos a este projeto que já existe há três anos. Vamos ver como será atribuído o cartão. Espero que haja justiça. A medicação é uma necessidade, mas há mais carências nas pessoas deste concelho. Espero que faça parte do projeto político para Montalegre».
Fábio Pereira | Diretor técnico - Farmácia Caldas
«Acho muito bem que se tenha criado este tipo de projeto. Existem muitas famílias carenciadas que precisam de ajuda. A medicação é cara e as pessoas têm muita dificuldade no pagamento. Deviam existir mais programas deste género. Os medicamentos acabam por funcionar como um bem essencial para a comunidade».
Maria José Martins | Diretora técnica - Farmácia Martins
«Embora as farmácias portuguesas ainda atravessem uma fase de grandes dificuldades, devemos estar ao lado de quem mais precisa. No nosso concelho os medicamentos são caros para muitas carteiras. Estamos aqui para ajudar como sempre fizemos. Estivemos presentes desde o primeiro momento. Fico feliz que a autarquia tenha aderido. Prestaremos o nosso melhor serviço. São iniciativas de louvar que engrandecem o nosso concelho».

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.