Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Município de Esposende reforça estratégia de recolha selectiva de biorresíduos
Significado e relevância dos Caminhos de Santiago em debate no II Fórum Peregrino

Município de Esposende reforça estratégia de recolha selectiva de biorresíduos

Grupo Casais reconhecido com prémio nacional

Município de Esposende reforça estratégia de recolha selectiva de biorresíduos

Cávado

2024-04-16 às 20h03

Redacção Redacção

O Município de Esposende vai garantir a gestão do Programa 'RecolhaBio - Apoio à implementação de projectos de recolha seletiva de biorresíduos' no território concelhio.

Citação

Neste sentido, em reunião do executivo a Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, os termos do contrato de financiamento a estabelecer com a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado, que estipula o valor de 67,185.06 euros como montante de financiamento em 2024, em conformidade com o definido e protocolado pelo Fundo Ambiental.

O Município de Esposende assume, assim, o compromisso de criar condições para promover uma reciclagem mais efetiva e reforçar a redução de deposição dos resíduos e, especificamente, de biorresíduos em aterro, incentivando, em simultâneo, a economia circular.

Na sequência de uma diretiva da União Europeia, que estabelece a obrigatoriedade de separar e reciclar na origem os biorresíduos, evitando o seu envio para aterro, Esposende teve de definir o modelo de recolha seletiva e valorização de resíduos alimentares e de jardim (verdes), que representavam, em 2021, mais de 40% do total dos resíduos gerados, tendo optado por um modelo de recolha seletiva porta-a-porta e compostagem.

Uma importante fonte de resíduos alimentares é o setor não doméstico, nomeadamente unidades de restauração e instituições (lares de idosos, supermercados, etc.), razão pela qual foi implementado um circuito de recolha junto dessas estruturas.

Visando a comunidade em geral, foi implementado pela empresa municipal Esposende Ambiente, o projeto-piloto “Biocávado”, através do qual foram distribuídos 300 compostores familiares, foi instalado um compostor comunitário e foram distribuídos 180 baldes para depósito no compostor comunitário. O intuito é alargar o âmbito deste projeto, por forma a que cada vez mais consumidores domésticos possam fazer o devido encaminhamento dos seus biorresíduos, contribuindo para o esforço coletivo de separação dos resíduos alimentares na origem.

A sensibilização assume, neste particular, uma grande relevância e constitui uma peça importante da mudança necessária, como refere o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, notando que a recolha seletiva de biorresíduos e a sua valorização resultará, ainda, em benefícios económicos locais, na medida em que o fruto do trabalho de compostagem será o fertilizante a distribuir pelos próprios utilizadores e a ser aplicado nos espaços verdes das freguesias e do Município, numa lógica de economia circular.

Esta postura enquadra-se na estratégia ambiental do Município e contribui para o cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, da ONU, nomeadamente no que se refere ao ODS 11 - Cidades e comunidades sustentáveis, ODS 12 – Produção e consumos sustentáveis, ODS 13 - Ação Climática e ao ODS 17 - Parcerias para o Desenvolvimento Sustentável.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho