Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Morreu o pai do Serviço Nacional de Saúde
Vila Verde: Exposição 'Escola Colorida dos Direitos Humanos'

Morreu o pai do Serviço Nacional de Saúde

Póvoa: Centro Interpretativo Maria da Fonte promove atividades para crianças

Nacional

2018-05-21 às 22h03

Redacção

Antigo ministro, fundador do Serviço Nacional de Saúde e co-fundador do Partido Socialista morreu ontem, com 82 anos, nos Hospitais da Universidade de Coimbra, onde estava internado.

O antigo ministro dos Assuntos Sociais António Arnaut, fundador do Serviço Nacional de Saúde e co-fundador do PS, morreu hoje em Coimbra, aos 82 anos.
António Arnaut, advogado, nasceu na Cumeeira, Penela, distrito de Coimbra, em 28 de Janeiro de 1936, e estava internado nos hospitais da Universidade de Coimbra.
Presidente honorário do PS desde 2016, António Arnaut foi ministro dos Assuntos Sociais no II Governo Constitucional, Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano e foi agraciado com o grau de Grande-Oficial da Ordem da Liberdade e com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.
Poeta e escritor, António Arnaut envolveu-se desde jovem na oposição ao Estado Novo e participou na comissão distrital de Coimbra da candidatura presidencial de Humberto Delgado.

O Presidente da República lamentou a morte do antigo ministro António Arnaut, lembrando-o como um cidadão impoluto que foi um lutador pela liberdade e pela democracia e criador do Serviço Nacional de Saúde (SNS).
Já o primeiro-ministro, António Costa, considerou que Portugal perdeu uma grande referência da causa pública com a morte de Arnaut. Portugal perdeu aquele que é o pai do nosso Serviço Nacional de Saúde, uma grande referência como governante, como deputado e democrata, como grande defensor da causa pública e que nos legou algo que é precioso e que é, seguramente, algo de mais importante que o 25 de Abril nos deixou, que é podermos ter um Serviço Nacional de Saúde que assegura acessibilidade universal tendencialmente gratuita para todos, independentemente das suas possibilidades económicas, acentuou António Costa à chegada ao aeroporto da Madeira.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.