Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Morreu João Carvalho, “o pai do IPCA”
Guimarães apresenta exemplo de sucesso na Unidade de Apoio ao Alto Rendimento na Escola

Morreu João Carvalho, “o pai do IPCA”

Exposição é “exemplo” da descentralização do Estado

Cávado

2018-12-28 às 06h00

José Paulo Silva

Presidente do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA) entre 2006 e 2017, esteve na fundação do estabelecimento de ensino desde 1994. João Carvalho morreu ontem.

Faleceu ontem João Carvalho, ex-presidente do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA), estabelecimento de ensino superior a que esteve ligado desde a sua fundação, em 1994.
O académico não resistiu à doença que o levou a renunciar, em Março de 2017, à presidência do IPCA, cargo que exerceu desde 2006.
O seu funeral realiza-se este sábado, às 10h30, em Real, Braga, encontrando-se o corpo em em câmara ardente na igreja paroquial de Real, junto à capela de São Frutuoso, a partir das 11h00 de hoje.
A direcção do IPCA decretou ontem ‘luto académico’ pela morte do homem que integrava actualmente o Conselho de Curadores da Fundação Instituto Politécnico do Cávado e do Ave e integrava o Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade

Licenciado em Gestão de Empresas pela Universidade do Minho e doutorado em Ciências Empresariais com especialização em Contabilidade pela Universidade de Saragoça, João Carvalho fez parte das comissões instaladoras do IPCA e, em Abril de 2011, foi o seu primeiro presidente eleito.
Coordenou, desde 2003, a equipa responsável pela elaboração do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, uma prestigada publicação anual editada pela Ordem dos Contabilistas Certificados.
Em Março de 2017, no IPCA, foi-lhe prestada uma homenagem, cerimónia que juntou dirigentes de instituições de ensino superior, autarcas e muitas outras pessoas que com ele privaram ao longo dos anos.
Agostinho Silva, vice-presidente do IPCA, amigo de João?Carvalho, acompanhou boa parte do seu percurso no politécnico sediado em Barcelos. Reconhece-lhe, para além das qualidades humanas, um trabalho meritório de expansão do Instituto para as cidades de Braga, Vila Nova de Famalicão e Guimarães.

João Carvalho, cuja memória fica perpetuada na avenida principal do ‘campus’ do IPCA, não teve reservas, na referida homenagem, em falar da doença que o levou a afastar-se da presidência. “A decisão foi ir à luta”, disse na ocasião, agradecendo a oportunidade de “uma segunda vida” mais afastado da exposição pública.
“Uma pessoa de excelência, humanista, dedicado” foi João Carvalho na visão do presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes.

Segundo Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, João Carvalho teve “visão estratégica” e “manifestou um dedicado empenho” no projecto de completar a “dimensão geográfica” do IPCA “de também ser do Ave”, com a instalação do pólo do AvePark e, mais recentemente, com a criação da Escola Superior de Hotelaria e Turismo.
“O ex-presidente do Instituto Politécnico do Cávado e Ave teve um papel determinante no aumento da oferta de ensino para o concelho”, reconhece a Câmara Municipal de Guimarães , autarquia que, em Março de 2017, lhe atribuiu um voto de louvor.


Bastonária da OCC
“Revolução’ nas contas públicas como legado

A bastonária da Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC), Paula Franco, destacou ontem a “importante quota parte” de João Carvalho “para a credibilidade que a Ordem adquiriu na sociedade portuguesa, em grande medida pelo seu trabalho como coordenador do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses”.
Segundo a bastonária, a publicação que João Carvalho coordenou “significou uma verdadeira ‘revolução’ nas contas públicas, representando uma marca de água do seu legado que jamais lhe podemos deixar de associar”.

Paula Franco testemunha que João Carvalho, “nos últimos nove meses, já bastante debilitado, presidiu com o rigor e coerência que lhe eram reconhecidos, ao novo órgão saído das últimas eleições, a Assembleia Representativa”, um mandato que, lamenta a bastonária da OCC, “é agora interrompido, prematuramente”.
Anteriormente, João Carvalho presidiu ao colégio de especialidade de contabilidade pública da Ordem.
A OCC destaca como herança de João Carvalho “uma vida dedicada ao ensino, à investigação e, claro está, à contabilidade.”

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.