Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Monção distinguiu músicos, empresas e associações locais
Alunos de Barcelos participam em Concurso Nacional de Leitura

Monção distinguiu músicos, empresas e associações locais

Almada Negreiros na Biblioteca Pública de Braga

Alto Minho

2017-06-18 às 17h19

Redacção

O reconhecimento de uma comunidade aos seus filhos é um ato de justiça e gratidão por tudo que fizeram e fazem pelo seu desenvolvimento. Todos os anos, por ocasião do Corpo de Deus/Festa da Coca, o Município presta homenagem aos monçanenses que, de alguma forma, se distinguiram na sua actividade.

O reconhecimento de uma comunidade aos seus filhos é um ato de justiça e gratidão por tudo que fizeram e fazem pelo seu desenvolvimento. Todos os anos, por ocasião do Corpo de Deus/Festa da Coca, o Município presta homenagem aos monçanenses que, de alguma forma, se distinguiram na sua atividade.
Pelos feitos alcançados, pela determinação persistente, pelo serviço às melhores causas, pelo altruísmo constante, pelo amor à sua terra. Por tanta coisa. É uma forma de o Município dizer “Muito Obrigado”. E também um incentivo para que continuem a fazer bem e a transmitir as suas boas práticas às gerações vindouras.

Este ano, com o título de serviços distintos/medalha de ouro foram distinguidos José Miguel Dantas Rodrigues, músico da Banda Musical de Monção, e Agostinho Rodrigues Roquinho, músico da Banda Musical da Casa do Povo de Tangil, ambos com 50 anos de atividade nas referidas filarmónicas.

Como instituições de mérito, forma reconhecidas quatro empresas/associações: Foto Ideal, Lda (medalha de ouro), com mais de 100 anos de atividade, e o Centro Social, Cultural e Recreativo das Freguesias de Messegães, Valadares e Sá, o Coca Hipermercados, Lda, e a Rádio Ecos da Raia (medalha de cobre), as três com 25 anos de actividade.

A proposta da comissão de parecer para cidadão de mérito/medalha de prata recaiu em Amílcar Vasques Dias, compositor e pianista. Esta será entregue no dia 12 de agosto quando este ilustre monçanense vier actuar ao Cine Teatro João Verde. A apresentação esta semana de uma ópera da sua autoria impediu-o de estar presente na cerimónia. Ausência totalmente justificada.
'Os homenageados, cada um à sua maneira, contribuem para o desenvolvimento da nossa terra. É um orgulho entregar-lhes estas condecorações e um privilégio, para todos nós, podermos contar com a sua intervenção a favor de Monção'. Augusto de Oliveira Domingues.

*** Nota elaborada pelo gabinete de comunicação da C. M. de Monção ***

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.