Correio do Minho

Braga,

- +
Monção aprovou para 2011 orçamento de 25,5 milhões
Braga Media Arts desafia artistas do concelho

Monção aprovou para 2011 orçamento de 25,5 milhões

Entrada na liga deixa a desejar

Alto Minho

2010-12-31 às 06h00

Redacção Redacção

A Assembleia Municipal de Monção aprovou o orçamento e o plano plurianual de investimentos para 2011. Ecopista e Centro Cultural João Verde são prioridades.

Os documentos, que apontam para o valor global de 25.512. 346,00 €, foram aprovados por maioria com 9 votos contra e uma abstenção.
“O presente plano, elaborado num quadro de grande rigor e exigência decorrente da actual conjuntura económico-financeira, define um conjunto de políticas muito concretas orientado para a concretização de quatro eixos prioritários de intervenção”, refere a câmara.

Ecopista e centro cultural são obras prioritárias

O plano privilegia a garantia do financiamento necessário para a execução das obras comparticipadas pelos fundos comunitários, a manutenção dos apoios na educação e acção social, o controlo do nível de endividamento de curto prazo em patamares razoáveis e, por fim, lançar novas obras sempre que as disponibilidades financeiras permitam.

Com as obras de requalificação da Casa do Loreto, campo da feira/fosso amuralhado e Praça da República (1ª fase) em andamento, o executivo monçanense aponta como prioridade para o próximo ano o arranque da 3ª fase da Ecopista do Rio Minho, entre a ponte internacional e o centro urbano, e a 2ª fase do Centro Cultural “João Verde”.

Além da consolidação da rede viária municipal e do reforço da política ambiental com novos investimentos no abastecimento de água e saneamento básico, prevê-se igualmente o avanço do Minho Park Monção, a 2ª fase de valorização do Parque Termal, a remodelação da EB1/jardim de infância de Pias e reforço da habitação social.

Reivindicar o melhor serviço de saúde

Neste período de grande dificuldade, em que se verificam cortes nos apoios aos municípios, a autarquia monçanense enaltece o envolvimento e dinamismo das juntas de freguesia que, conhecendo as adversidades sentidas, tiveram uma atitude conscienciosa e responsável perante o cenário previsível para o próximo ano.

No capítulo da saúde, o executivo municipal, “em inteira colaboração com a Assembleia Municipal e outras instituições concelhias”, mantém-se disponível para reivindicar junto da administração central as melhores prestações às populações locais, tendo este esforço e perseverança já obtido bons resultados com a instalação do Serviço Básico de Urgência, da Unidade Móvel de Saúde e da manutenção da Unidade de Saúde do Vale do Mouro.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho