Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Minho Gastronómico mostra-se em Viana, Braga e Guimarães
‘Árvore dos Sonhos’ dá prendas de Natal a cem utentes de IPSS

Minho Gastronómico mostra-se em Viana, Braga e Guimarães

"Valorizamos esta prova"

Minho Gastronómico mostra-se em Viana, Braga e Guimarães

Alto Minho

2022-09-27 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

Municípios do Minho promovem acção conjunta de promoção do património gastronómico da região. Comunidades Intermunicipais dão a conhecer diversidade do ‘Minho Gastronómico’.

Citação

Doces, peixe, carne e caldos constituem a ‘ementa’ da iniciativa ‘Minho Gastronómico’ que decorre durante três fins-de-semana nas cidades de Viana do Castelo, Braga e Guimarães, com o propósito de promover a a riqueza e diversidade da gastronomia da região como referência nacional e internacional.
Apresentado ontem em Viana do Castelo, ‘Minho Gastronómico’ arranca de 7 a 9 de Outubro, nesta cidade com o evento ‘Doces do Minho’, uma mostra da doçaria típica dos 24 municípios da região minhota
Entre os dias 21 e23 de Outubro, é a vez de Braga acolher o ‘Minho Gastronómico’ com a promoção de pratos à base de peixe, encerrando a iniciativa das comunidades intermunicipais (CIM) do Alto Minho, Cávado e Ave em Guimarães, a 4, 5 e 6 de Novembro, com a divulgação da gastronomia baseada em carne e caldos.

Presente no lançamento de ‘Minho Gastronómico’, o presidente da Entidade Regional de Turismo Porto e Norte, Luís Pedro Martins, relevou que este é um evento “transversal ao território”, que une os municípios das três CIM e que corresponde a uma “visão conjunta para ajudar a promover o território, ganhando escala”. Segundo este responsável, “há muito ainda a fazer” no que diz respeito à promoção e valorização da nossa gastronomia, considerando que “está na altura de pensar na carta da gastronomia portuguesa”.

Já vereador da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Manuel Vitorino, defendeu que o “alinhamento estratégico” das autarquias permite à gastronomia minhota “alcançar escala” para se afirmar como “um recurso importante, afirmando a riqueza gastronómica dos diversos municípios”, uma visão partilhada pelo vereador da Câmara Municipal de Guimarães, Paulo Lo- pes Silva e pelo adjunto da presidente da Câmara Municipal de Braga, António Barroso.
Sob o lema ‘Experimentar com a alma, provar com o coração’, ‘Minho Gastronómico’ contará com ‘showcookings’, acções de capacitação de profissionais do sector, residências gastronómicas, animação de rua nas três cidades, debates, provas e degustações, para além de mostras de sabores da gastronomia minhotas nas suas diversas vertentes.
Este conjunto vasto de acções são financiadas pelo programa Norte 2020, ao abrigo da Estratégia de Eficiência Colectiva PROVERE Minho Inovação, desenvolvida pelas três CIM do Minho.

Entidade Regional espera financiamento para Escola Internacional de Alta Gastronomia

A Entidade Regional de Turismo Porto e Norte de Portugal está apostada na criação de uma escola internacional de alta gastronomia para responder à necessidade de qualificação dos recursos humanos do sector.
Ontem, em Viana do Castelo, o presidente da Entidade Regional, Luís Pedro Martins, afirmou que o projecto “está a evoluir”. depois de concluído um estudo de ‘benchmarkting’ que identificou o prestigiado ‘Basque Culinary Center’ como parceiro preferencial da futura escola de alta gastronomia a sediar na cidade do Porto e com pólos em diversos pontos da região Norte.
“Estamos desesperadamente à espera do novo quadro comunitário de apoio”, confessou Luís Pedro Martins, que espera financiamento do ‘Portugal 2030’ para um projecto que terá de juntar outros parceiros, nomeadamente escolas de hotelaria e estabelecimentos de ensino superior.

“Temos a ambição de ser uma escola internacional de alta gastronomia, com capacidade de atracção de alunos de outros países, nomeadamente da Galiza e PALOP”, adiantou o presidente da Entidade Regional de Turismo, que identificou a qualificação da mão-de-obra do sector como um dos grandes desafios para a afirmação da gastronomia nortenha.
De acordo com este responsável, para além da escassez, a qualificação dos recursos humanos do sector é um factor crítico para a manutenção da qualidade de serviço
Luís Pedro Martins alerta que se se registar uma diminuição do grau de satisfação dos turistas, os reflexos negativos podem comerçar já sentir-se no ano de 2023, depois do “sucesso de 2022”, com aumento de hóspedes e dormidas e, sobretudo, um acréscimo de proveitos turísticos 24% acima dos registados em 2019.

Deixa o teu comentário

Banner publicidade
Tudo bons rapazes
Desporto

Tudo bons rapazes

03 Dezembro 2022

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho