Correio do Minho

Braga,

‘Microscapes’ combina arte e nanotecnologia
Vieira do Minho reclama voz com regionalização corajosa

‘Microscapes’ combina arte e nanotecnologia

Turismo é o grande motor da reabilitação urbana

Ensino

2018-11-07 às 11h35

Redacção

GNRation tem patente ‘Microscapes’, uma instalação artística do francês Joanie Lemercier desenvolvida numa residência artística no INL.

Joanie Lemercier, reputado artista francês, é o autor da última instalação patente na galeria INL, no edifício GNRation, no âmbito do programa Scale Travels. ‘Microscapes’ pode ser apreciada até 12 de Janeiro.
O programa Scale Travels é uma iniciativa colaborativa que combina arte e nanotecnologia. Depois de, em 2017, ter apresentado trabalhos artísticos por Tarik Barri (Holanda), Pedro Rebelo (Portugal) e Ryoichi Kurokawa (Japão), o programa Scale Travels teve continuidade em 2018 e recebeu já a artista alemã Antye Greie-Ripatti, também conhecida por AGF, nos primeiros meses do ano, seguindo-se o norte-americano Matthew Biederman, conceituado artista media norte-americano.
O francês Joanie Lemercier é o terceiro artista convidado para 2018 e apresenta uma nova instalação que alia arte e nanotecnologia.

Na residência artística que levou a cabo no INL - Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, Joanie encontrou o grupo de investigação em Nanoquímica a trabalhar no aprimoramento e optimização das tecnologias das células solares im- pressas, e na exploração de como a nanotecnologia pode aumentar a eficiência de células fotovoltaicas.
“O artista aproveitou para seguir esta investigação e teve a oportunidade de conhecer a fundo o universo numa nova escala, passando grande parte do tempo a investigar um espaço mais pequeno que uma gota de água. Lemercier observou a superfície de uma nova geração de células solares em desenvolvimento no INL, onde teve acesso a amostras de laboratório e realizou observações de microscópio em várias etapas do processo. Das imagens e vídeos destas infinitamente complexas micro paisagens, Lemercier criou a instalação visual Microscapes, um trabalho que convida o visitante a descobrir estes universos invisíveis ao olho humano e onde o artista procura comunicar algumas das experiências que encontrou”, explica o gnration em comunicado.

Com um extenso currículo e mundialmente reconhecido, Lemercier foca-se maioritariamente na projecção de luz no espaço e na sua influência na nossa percepção, tendo um forte interesse em estruturas físicas: da geometria aos padrões, passando pelas formas minimalistas. Questiona tópicos como a geometria, arquitectura, natureza e como o cosmos está estruturado. Alguns dos seus trabalhos investigam também a relação entre formas simples, padrões, construções, catedrais, edifícios e obras de arquitectos ao longo dos tempos, mas também vastas paisagens, montanhas e desertos.
A galeria INL, criada em Abril de 2016, resulta de uma parceria entre o gnration e o INL e apresenta trabalhos artísticos que aproximam arte e nanotecnologia, colocando artistas junto de investigadores, propagando a aproximação da comunidade à nanotecnologia e à arte.
Em 2017, o gnration e o INL renovaram a parceria até 2020.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.