Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Melhores condições de vida são anseio para o novo ano
ESCA vence Parlamento dos Jovens Distrital

Melhores condições de vida são anseio para o novo ano

Esposende: Forte S. João devolvido ao público com vertente multifuncional

Braga

2018-01-03 às 09h04

Miguel Viana

Melhores condições de vida, com emprego para quem não o tem e muita saúde, são os desejos dos bracarenses para o ano que agora começa. Há também quem augure bons negócios e espere que a nível mundial também haja grandes melhorias, principalmente ao nível dos conflitos internacionais.

Melhores condições de vida, com emprego para quem não o tem e muita saúde, são os desejos dos bracarenses para o ano que agora começa. Há também quem augure bons negócios e espere que a nível mundial também haja grandes melhorias, principalmente ao nível dos conflitos internacionais.

Susana Mendes, recepcionista, espera que o ano de 2018 traga “muita saúde, muita paz para todos e que toda a gente esteja bem”. O bem-estar de todos foi mesmo considerado o desejo “mais importante” de Susana Mendes. “Se toda a gente estiver bem, as coisas correm bem”, adiantou Susana Mendes. A recepcionista desejou ainda que “toda a gente tenha trabalho”, porque “isso é muito importante.”

Eliana Mendes, que é administrativa, desejou que “toda a gente tenha saúde e que sejam felizes. O resto vem por acréscimo.” Elegeu como fundamental ter saúde porque “o resto resolve-se”. O empresário Adolfo Mendes considerou que o importante é ter qualidade de vida e até deu os ‘ingredientes’ para o sucesso.“O ingrediente para que todos possam estar em comunidade uns com os outros é compreensão, coragem, fé e esperança”, revelou o empresário, que se mostrou também preocupado com a situação mundial. “Que toda a gente veja ao largo o que é que o mundo está a fazer para nos sentirmos à vontade”, disse o empresário.

Adolfo Mendes destacou ainda que “quando estamos bem psicológicamente, o resto à nossa volta tem de estar bem. Temos de estar no positivo, e não no negativo, porque esse é um dos males da sociedade de hoje. A sociedade não é transparente nem humilde”.
Opinião idêntica tem o mecânico Paulo Mendes, que encara o novo ano com algum optimismo. “Espero que o bom do ano que foi (2017) seja o mau deste ano para toda a gente em geral”, começou por dizer Paulo Mendes, para logo de seguida augurar “mais qualidade de vida para todos e saudinha” O mecânico também não esqueceu a vertente económica e anseia que se possam realizar “bons negócios e que toda a gente tenha dinheiro no bolso. Havendo dinheiro as pessoas podem fazer tudo”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.