Correio do Minho

Braga, terça-feira

Mandarim vai ser alargado a mais escolas do concelho bracarense
Primeiro disco de Quadra tem ante-estreia em Guimarães

Mandarim vai ser alargado a mais escolas do concelho bracarense

Viana do Castelo eleita Cidade Atlântica do Ano 2018

Ensino

2018-02-12 às 06h00

Isabel Vilhena

Instituto Confúcio da Universidade do Minho celebrou, ontem, o Novo Ano Chinês de 2018, o Ano do Cão. As actividades culturais chinesas decorreram no Braga Parque.

O ensino de mandarim vai ser alargado a mais escolas do concelho, disse ontem António Lázaro, director do Instituto Confúcio da Universidade do Minho (ICUM), na celebração do Novo Ano Chinês de 2018, o Ano do Cão, que decorreu no Braga Parque.
António Lázaro adiantou que vai ser assinado, em breve, um protocolo com a Câmara Municipal de Braga que visa regular o projecto de mandarim que está a ser implementado em cinco escolas do concelho e que poderá vir a ser alargado a mais estabelecimentos de ensino. O interesse crescente pela aprendizagem do mandarim corresponde aquilo que é a realidade, ou seja, que o chinês é uma língua muito importante no mundo de hoje e a China tem uma presença cada vez mais significativa. Trata-se de um ajustar das competências dos alunos à realidade dos nossos dias, frisou o presidente do Instituto Confúcio, acrescentando que vai também ser rubricado um protocolo com a Câmara de Comércio Luso-Chinesa que permitirá aos associados frequentar os cursos livres de chinês com condições vantajosas.

Numa aproximação à cidade, o Instituto Confúcio apresentou um conjunto de actividades culturais chinesas, como a Dança do Leão e artes marciais. Actividades como escrever o nome próprio, fazer o milenar nó chinês ou cortar papel em mil figuras suscitaram a curiosidade da comunidade, onde não faltou o ritual da cerimónia do chá.
Na ocasião, o director do ICUM, Li Chunjiang, salientou a importância dos projectos deste instituto, criado há 11 anos e pioneiro em Portugal, na aproximação dos dois países, como as aulas de mandarim a mais de mil alunos de 15 escolas dos distritos de Braga, Porto e Aveiro. O responsável evocou ainda as comemorações deste Ano do Cão, o 11.º signo do horóscopo chinês, que é associado à lealdade e honestidade.
 A celebração do Novo Ano Chinês do Cão contou ainda com uma canção tradicional chinesa interpretada por alunos de Chinês de escolas de Braga e uma performance de dança tradicional por Lilia Balinska, do mestrado em Estudos Interculturais Português/Chinês da UMinho.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.