Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
“Mais eficácia ofensiva”, pede treinador na visita ao Sporting
TUB ultrapassa fasquia dos 12 milhões de passageiros

“Mais eficácia ofensiva”, pede treinador na visita ao Sporting

Autarca ouve alunos para melhorar o concelho de Vila Nova de Cerveira

“Mais eficácia ofensiva”, pede treinador na visita ao Sporting

Desporto

2020-01-24 às 12h00

Rui Serapicos Rui Serapicos

MIGUEL SANTOS aponta ao aproveitamento das oportunidades a receita para vencer em Alcochete o Sporting, no próximo domingo, em jogo dos oitavos-de-final da Taça de Portugal de futebol feminino.

“Neste jogo com o Sporting, o que espero é uma maior eficácia ofensiva”, afirmou, ontem, o treinador da equipa feminina de futebol do SC Braga, Miguel Santos, ao antever a deslocação a Alcochete para medir forças com o Sporting, domingo às 15 horas, para os oitavos-de-final da Taça de Portugal. Outra parte da receita consiste em fechar os espaços ao ataque leonino.
Com menos 11 pontos do que o Benfica, líder do campeonato e menos 8 do que o Sporting, que é segundo, recusando “atirar a toalha ao chão em competição nenhuma”, o treinador admite ter na Taça mais condições de conquistar um troféu.
“Nós vamos manter a mesma atitude séria, digna e honrada; representamos um clube grande, que fez uma aposta muito séria; que trouxe o profissionalismo para o futebol feminino a par do Sporting - foram os primeiros nesta nova realidade”, frisou, reconhecendo porém, que, face à diferença no campeonato para o primeiro classificado, o SC Braga tem “melhores condições para ganhar o troféu na Taça de Portugal e na Taça da Liga do que no campeonato”.
Tendo por mote a explicação para o posicionamento da equipa a falta de eficácia ofensiva, o treinador foi confrontado com resultados do campeonato. Em 13 jornadas as arsenalistas só não marcaram na 11.ª, quando a 15 de Dezembro perderam em casa com o Benfica 0-2.
“Ineficácia e a guarda-redes adversária que nos tira golos”, insistiu, lembrando que no jogo para a Supertaça (derrota 0-1) a guarda-redes do Benfica fez na parte final do jogo duas defesas que não deixaram ir o jogo para prolongamento.
“No ano passado, tivemos dois jogos contra o Benfica e três contra o Sporting e em nenhum o Braga deixou de marcar golos. Entre ano, tenho de dar mérito à guarda-redes do Benfica. Foram nove oportunidades que nós criámos contra cinco do Benfica. Nas cinco o Benfica fez dois golos. Nós nas nove não fizemos nenhum”.
“No único jogo que terminámos empatado com a Ovarense fizemos 32 remates e fizemos um golo. A Ovarense em quatro remates fez um golo”, frisou.
Nos jogos com o Sporting e com o Benfica, insistiu, “o que nos tem faltado é um bocadinho mais de eficácia ofensiva”.
“Criámos ao longo desta época muitas situações para golo e o número de golos que marcamos é muito inferior ao de oportunidades que criamos”, salientou.
“O jogo em Alcochete foi o nosso melhor jogo fora, desde que eu estou cá. O jogo em casa com o Benfica foi dos nossos melhores desempenhos contra o Benfica e são dois jogos do campeonato em que só pela falta de eficácia não nos deram 6 pontos. Se melhorarmos um bocadinho nesse capítulo, e as coisas têm sido treinadas nesse sentido, o resultado é diferente, para além de que, na maior parte dos jogos em que temos tido menos eficácia também temos de dar mérito às guarda-redes das equipas adversárias”, acrescentou.
Segundo o treinador do SC Braga, vai ser “um bocado diferente, porque é a eliminar. Se não ficar resolvido nos 90 minutos tem de ficar nos 120, senão temos que ir a penáltis. Nesse aspecto terá uma abordagem um pouco diferente da nossa parte, como também terá do Sporting”.
Miguel Santos considera que o favoritismo “será de 50/50”.
“Um ou outro detalhe poderá decidir o jogo. Nos jogos contra nós o Sporting tem decidido algumas coisas no trio avançado. Nós vamos tentar contrariar isso. Vamos tentar também que a história do jogo seja um diferente, porque nós nos jogos com o Sporting temo-nos colocado em vantagem e não temos segurado essas mesmas vantagens. Vamos tentar ir a Alcochete criar uma vantagem e se possível depois tentar dilata-la”, acrescentou.
Recusando-se a revelar a estratégia, “senão estaria aqui a dizer coisas que o Sporting saiba”, vincou adiante que “vamos tentar claramente não dar espaços ao Sporting, especialmente na sua linha avançada”.
“Este já é o terceiro jogo desta época entre o Braga e o Sporting. As equipas começam a conhecer-se muito bem. No onze do Sporting, erro só uma ou duas. E o Sporting também consegue ver mais ou menos qual será o onze do Braga”, realçou o treinador.
“Vamos tentar levar o Sporting a um futebol diferente daquele que gosta. Não posso dizer como é que vamos tentar fazer isso. Vamos também tentar retirar a hipótese de o Sporting ter livres perto da nossa área. Já nos fez esta época dois golos assim”, adiantou. Segundo o técnico minhoto, “uma ou outra individualidade pode resolver o jogo. Tem sido assim nos últimos dois jogos do Sporting com o Braga. Espero que se uma individualidade a resolver seja uma individualidade do Braga”. Na época anterior o sorteio dos oitavos tinha dado SC Braga-Sporting. “O jogo correu bem, é de boa memória, foi uma boa tarde aqui no 1.º de Maio. Espero que seja um bom prenúncio para uma excelente tarde. De resto, os sorteios são o que são”, lembrou.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.