Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Mais de 35 mil consultas não presenciais entre Maio e Julho
Parquímetros e Parque de Estacionamento do Campo d’Agonia gratuitos até final do ano

Mais de 35 mil consultas não presenciais entre Maio e Julho

Póvoa de Lanhoso: Reactivar a economia e melhorar condições sanitárias são prioridades

Mais de 35 mil consultas não  presenciais entre Maio e Julho

Braga

2020-08-07 às 08h00

Paula Maia Paula Maia

DURANTE os três meses, para além das consultas presenciais, foram realizadas à distância 1 360 primeiras consultas e 34 069 consultas subsequentes.

O Hospital de Braga realizou, entre Maio e final de Julho, mais de 35 mil consultas não presenciais nas várias especialidades.
No actual contexto da pandemia, o Hospital de Braga retomou a actividade assistencial realizando, sempre que clinicamente possível, consultas à distância que permitam continuar a dar resposta às necessidades da população e assegurar a continuidade dos cuidados de saúde aos utentes.
Assim, durante estes três meses de retoma, para além das consultas presenciais, foram realizadas, à distância, 1 360 primeiras consultas e 34 069 consultas subsequentes.
A implementação da consulta não presencial teve como objectivo reduzir a deslocação dos utentes ao Hospital, bem como retomar de forma progressiva a atividade assistencial que, até então, se encontrava suspensa.
Neste tipo de consulta não presencial o médico acede ao processo clínico do utente, analisa resultados, emite prescrições e, caso seja necessário, solicita exames de meios complementares de diagnóstico e terapêutica para o seguimento do utente em consulta presencial.
Para o director Clínico do Hospital de Braga, existem muitas vantagens no recurso a este tipo de consulta, até porque em muitos casos a presença física do utente pode ser dispensada, respondendo-se com o mesmo nível de qualidade assistencial. “É cada vez mais actual o recurso às novas tecnologias. No Hospital de Braga já são realizadas consultas não presenciais com dispositivos de telemetria, sendo que o futuro exigirá, cada vez mais, o desenvolvimento de novas ferramentas tecnológicas”, diz o responsável.
O Hospital de Braga encontra-se, ainda que numa fase experimental, a implementar uma melhoria destas consultas não presenciais, através da colocação de um dispositivo com câmara e microfone em alguns monitores para adicionar o sistema de videochamadas nestas consultas, podendo realizar-se assim teleconsultas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho