Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
“Magia” do programa educativo “tem muito valor acrescentado”
UMinho integra projeto europeu para melhorar competências digitais das mulheres migrantes

“Magia” do programa educativo “tem muito valor acrescentado”

UMinho estuda vulcão em região com 20 milhões de pessoas

“Magia” do programa educativo “tem muito valor acrescentado”

As Nossas Escolas

2021-02-08 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado está a dar os primeiros passos no programa educativo Centurium. Crianças com necessidades educativas especiais serão as primeiras a experimentar.

António Jorge Rodrigues, professor de Educação Física e adjunto da directora do Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado, com sede na freguesia de Panóias, “caiu de pára-quedas” numa formação do programa educativo Centurium. Enfeitiçado pela “magia” do programa o professor quer agora “dar os primeiros passos” no agrupamento, começando com as crianças com necessidades educativas especiais a conhecer “o valor muito acrescentado em termos pedagógicos” deste programa.

“Entrei para a formação por acaso e percebi de imediato que o Centurium tem uma magia que ainda não entendi muito bem e estou a gostar muito”, confidenciou o professor.
António Jorge Rodrigues começou a fazer a formação em Janeiro passado e espera arrancar com o programa educativo já na próxima semana. “Vou entrar em contacto com alguns professores e como os alunos do ensino especial vão ter aulas presenciais, este programa será um contributo para esses alunos e também para os professores”, justificou o o também adjunto da direcção, reconhecendo “o valor muito acrescentado em termos pedagógicos por diferentes razões, sobretudo, para as disciplinas de História e de Matemática”.
O Centurium, defendeu o professor, “poderá ajudar e muito no ensino mais didáctico das matérias, bem como ser aproveitada a parte lúdica dos quatro jogos trabalhados no programa educativo, que é um argumento determinante neste processo”.

O objectivo é implementar o Centurium no agrupamento, sendo que a estratégia inicial passará por abordar os professores do ensino especial, estendendo-se depois o programa aos outros grupos.
“Para mim, esta experiência tem sido mágica e espero conseguirmos implementar o programa educativo no agrupamento a curto prazo”, apelou o professor, acreditando que o Centurium terá “um papel preponderante” agora que as aulas vão retomar à distância. “Poderá ser benéfico, porque os alunos podem aprender a jogar os jogos de tabuleiro e explorar nas diversas disciplinas tudo o que está envolvido nos próprios jogos”, constatou António Jorge Rodrigues, admitindo que o Centurium está a ser “uma boa surpresa”.
O professor acredita que o programa educativo terá também muitas vantagens ao ser introduzido no primeiro ciclo. “Vou tentar com o ensino à distância propor a possibilidade de introduzir os jogos já com os alunos. Não sabemos quanto tempo durará o ensino à distância e poderá ser uma alternativa e um recurso lúdico, sendo que permite aos alunos divertirem-se e aprenderem ao mesmo tempo”, referiu o professor, esperando conseguir participar no torneio que se realizará em Maio.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho