Correio do Minho

Braga, terça-feira

‘Pereira das Violas’ celebra 100 anos de porta aberta
Luís Valente de Oliveira sublinha potencial dos Laboratórios Colaborativos

‘Pereira das Violas’ celebra 100 anos de porta aberta

Serras de Fafe prepara 2019 com novidades

Braga

2018-01-04 às 06h00

Marta Amaral Caldeira

É um espaço ‘à moda antiga’, perfeitamente decorado com botões coloridos à vista, pequenas gavetas de madeira de onde saem ilhós, miudezas, algodões, lenços e, hoje em dia, também vestuário de criança. O estabelecimento comercial ‘Pereira das Violas’ assinalou, ontem, a passagem dos 100 anos de porta aberta à comunidade bracarense e muitos foram os amigos que fizeram questão de ir até lá parabenizar o actual proprietário, Carlos Sarmento Pereira, filho do fundador, Manuel Pereira.

É um espaço ‘à moda antiga’, perfeitamente decorado com botões coloridos à vista, pequenas gavetas de madeira de onde saem ilhós, miudezas, algodões, lenços e, hoje em dia, também vestuário de criança. O estabelecimento comercial ‘Pereira das Violas’ assinalou, ontem, a passagem dos 100 anos de porta aberta à comunidade bracarense e muitos foram os amigos que fizeram questão de ir até lá parabenizar o actual proprietário, Carlos Sarmento Pereira, filho do fundador, Manuel Pereira.

Aos 92 anos, Carlos Sarmento Pereira, mostrava-se um homem profundamente feliz por poder ter visto a sua loja ‘virar’ centenária - sendo uma das mais antigas da cidade.
“O meu pai fundou esta loja a 3 de Janeiro de 1918, precisamente no dia em que fazia 27 anos. Ele foi sempre uma pessoa muito dinâmica e era um comerciante exímio, por isso, conseguiu fundar esta loja com o apoio dos fornecedores e, para nós, é um orgulho assinalarmos o 100.º aniversário desta casa”, referiu o comerciante.

Manuel Pereira, o fundador da conceituada retrosaria bracarense, instalada desde sempre no n.º 56 da Avenida Central, começou a trabalhar aos 11 anos como caixeiro na ‘Casa do José da Viola’, onde acabou por ser eleito presidente do respectivo sindicato, cargo através do qual alcançou o descanso dominical para a sua classe, bem como o primeiro contrato oficial de trabalho com o limite máximo de 10 horas diárias.

Foi aí, enquanto caixeiro e sindicalista, que começou a ser conhecido como o ‘Pereira das Violas’ - mas essa alcunha de ‘Violas’ advém do miolo do pão que era dado pelos funcionários comerciais aos pobres da cidade - que o denominavam ‘viôlo’ - que evoluiu para ‘viola’.
Além de comerciante, o ‘Pereira das Violas’ foi presidente da junta e sócio n.52 do Sporting Clube de Braga e, por isso mesmo, ontem, o presidente do clube, António Salvador, e o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, fizeram questão de passar pelo estabelecimento comercial e parabenizar o proprietário e os funcionários.

“O ‘Pereira das Violas’ é um estabelecimento comercial que marca a história da cidade ao longo do último século e que dá também o testemunho daquilo que é a ligação que muitas famílias têm com o desenvolvimento da cidade”, frisou o edil.
“A casa ‘Pereira das Violas’ é contemporânea do S. C. Braga e esta é uma família apaixonada pelo clube e que o vive intensamente. Sendo este um clube que quer andar de mãos dadas com as instituições da cidade, não podia deixar de vir pessoalmente prestar a minha homenagem a esta casa”, disse António Salvador.
Para o actual proprietário, Carlos Sarmento Pereira, estas lojas centenárias que dotam a cidade de Braga, como é o caso da sua casa, são um património emblemático de um tempo que já não é o mesmo, mas onde o cliente é ainda tratado pelo seu nome.

Câmara quer comércio tradicional classificado e com rota turística

Há várias casas comerciais centenárias bracarenses e é por se tratar de um património imaterial emblemático que a Câmara Municipal de Braga está agora a trabalhar na sua salvaguarda, através do projecto ‘Lojas com História’ - de onde poderá surgir até, num futuro próximo, um roteiro turístico-cultural e com ele uma nova ‘marca’ da cidade.

O projecto é nacional e está legislado para todas as cidades que queiram preservar esta sua marca identitária através do seu comércio tradicional, centenário ou não. A ideia foi abraçada pelo autarca bracarense Ricardo Rio, que em parceria com a Associação Comercial de Braga, designou uma equipa específica para tratar da inventariação dos espaços, onde foram identificados mais de uma centena.

A câmara de Braga vai apresentar uma proposta já para a classificação de 30 estabelecimentos, 15 dos quais são centenários. O processo é acompanhado pelo Conselho Estratégico para a Regeneração Patrimonial e Urbana de Braga, prevendo-se a apresentação do projecto em Fevereiro próximo.
O presidente da Câmara de Braga, que ontem também parabenizou a centenária casa ‘Pereira das Violas’, destaca o papel económico, social e cultural que estes estabelecimentos comerciais têm tido na cidade e no seu desenvolvimento. “O comércio tradicional tem qualidade quando se diferencia e, por isso, tem também esse espaço na nossa cidade”, sublinhou Ricardo Rio, indicando que o projecto de classificação destes espaços comerciais mais antigos tem como principal propósito “a preservação do seu testemunho enquanto património que queremos também preservar na nossa cidade de Braga”.

Para o vereador do Urbanismo, Miguel Bandeira, o projecto ‘Lojas com História’ assume-se como uma forma de “valorização do património da cidade”, mas também de “humanização da relação que temos no espaço público no nosso quotidiano”.
“O comércio tradicional está associado à memória das lojas mais antigas e é uma riqueza que mais do que preservar, temos que dinamizar”, indicou o vereador.

O presidente da Associação Comercial de Braga, Domingos Barbosa, destaca o trabalho das várias casas antigas que ainda mantêm actividade na cidade e que mostram ainda hoje o que era o comércio de antigamente.
“Estamos muito expectantes quanto a este projecto de classificação destes espaços e esperamos que tenha grande sucesso porque é mais uma marca para a cidade e para deixar na memória”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.