Correio do Minho

Braga, terça-feira

Lobitos de 15 Agrupamentos de Escuteiros inspiram-se no Livro da Selva para aprender a viver em comunidade
Fim-de-semana gastronómico em Cerveira

Lobitos de 15 Agrupamentos de Escuteiros inspiram-se no Livro da Selva para aprender a viver em comunidade

Projeto MedOnTour em Arcos de Valdevez

Braga

2018-04-16 às 06h00

Paula Maia

Baseando-se na história dos diferentes animais que compõem a Alcateia, crianças vão-se apropriando-se de regras e princípios de vida que ajudam a viver em sociedade. Actividade é promovida a cada três anos pela Junta do Núcleo de Braga.

Mais de duas centenas de Lobitos oriundos de 15 Agrupamentos de Escuteiros do concelho participaram ontem no Desfile da Selva, uma das principais acções que a Junta do Núcleo de Braga promove no âmbito da primeira secção de escuteiros, que inclui crianças dos 6 aos 10 anos de idade.
Mais do que uma acção lúdica, o Desfile da Selva encerra uma panóplia de ensinamentos para os mais novos, baseando-se na vida da Alcateia, onde os animais aprendem a viver em comunidade de acordo com regras e valores.
A vida dos animais na Alcateia representa, simbolicamente, a vida do Lobito em comunidade. Nesse sentido, estudar e aprender com eles será uma forma do Lobito aprender mais sobre o seu papel na sociedade onde se insere e dar os seus primeiros passos nos ensinamentos do escutismo.

As diversas figuras que surgem no Livro da Selva simbolizam as mais diversas características humanas, tanto qualidades como defeitos. Para uma criança, entender o funcionamento da sociedade e das pessoas, torna-se mais fácil através da linguagem figurada de uma história.
Neste desfile, cada agrupamento adoptou um animal que serviu de base ao seu trabalho, trabalhando diferentes especificidades que cada um encerra. Temos o Balú, que é uma figura fundamental porque é ele que ensina as leis e as máximas ao Mogli, que foi criado no seio da Alcateia (Lobito); a Báguira (pantera) ensina o Lobito a ser ágil para se defender na selva; o Haiti (elefante) que está muito ligado ao desenvolvimento espiritual; a Cá (cobra) que está ligada ao desenvolvimento físico e a Racxa, a mão-loba que amamentou o Mogli, referiu Elisabete Gomes, dirigente dos Lobitos do Núcleo de Braga.
Neste desfile que, devido às condições meteorológicas decorreu no pavilhão da EB 2,3 de Celeirós, cada agrupamento participante elaborou um carro com a representação do animal adoptado e uma música que apresentaram às restantes Alcateias e aos imensos espectadores presentes no local.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.