Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Livro dá a conhecer obra do Padre Manuel de Faria Borda no centenário do seu nascimento
Escolas de Famalicão não perdem cinema de qualidade

Livro dá a conhecer obra do Padre Manuel de Faria Borda no centenário do seu nascimento

Município de Celorico de Basto planta camélias pela vila

Cávado

2014-12-09 às 13h20

Redacção

Decorreu, no passado dia 6 de dezembro, no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, em Esposende, a sessão de apresentação do livro “Padre Manuel de Faria Borda no centenário do seu nascimento”, da autoria de Elisa Lessa.

Decorreu, no passado dia 6 de dezembro, no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, em Esposende, a sessão de apresentação do livro “Padre Manuel de Faria Borda no centenário do seu nascimento”, da autoria de Elisa Lessa.

A publicação é uma edição da Câmara Municipal de Esposende que ocorre no âmbito da homenagem que o Município está a realizar, em parceria com a Arquidiocese de Braga, Arciprestado de Esposende e a Paróquia de S. Paio de Fão, no centenário do nascimento do sacerdote, natural de Fão, que foi compositor, pedagogo e diretor coral.

A sessão de apresentação foi bastante participada, de tal modo que o espaço se tornou exíguo para acolher todos quantos quiseram marcar presença na iniciativa, abrilhantada pelo Coro de Pequenos Cantores de Esposende, que interpretou brilhantemente algumas obras do Padre Borda, tendo sido efusivamente aplaudido.

José Carlos Miranda, docente da Faculdade de Ciências Sociais do Centro Regional de Braga da Universidade Católica Portuguesa, foi convidado a fazer a apresentação do livro alusivo ao “Fangueiro de mais destaque no séc. XX”, tendo salientado a riqueza e a qualidade das suas composições de música sacra. Referiu que as primeiras obras do Padre Borda foram compostas antes da formação que buscou quer no Conservatório de Música do Porto, quer em Salamanca, Espanha. José Carlos Miranda disse que muita da sua obra “está ainda por descobrir”, pelo que manifestou a expectativa de que este livro seja o ponto de partida para um trabalho mais aprofundado e de que as partituras das suas obras possam ser disponibilizadas, na internet ou noutro qualquer suporte. Felicitou a autora pelo trabalho agora publicado e saudou a Câmara Municipal por “estar atenta a esta dimensão por vezes tão esquecida pelo poder político”. Na sua intervenção, José Carlos Miranda expressou ainda palavras de elogio ao Coro de Pequenos Cantores de Esposende e felicitou o Município pela aposta neste projeto, que considerou de grande valor cultural.

Do mesmo modo, a autora, Elisa Lessa, deixou elogios aos pequenos cantores, dizendo que “o Município bem se pode orgulhar por este Coro, com este nível e esta qualidade”. Dar a conhecer o sacerdote Faria Borda e o seu trabalho no campo da música sacra foi o objetivo que esteve na base da investigação que desenvolveu, com a colaboração de músicos e coralistas, a quem deixou agradecimentos. Elisa Lessa notou, contudo, que “o trabalho ainda está por fazer” e que “esta obra vai ser um incentivo a que se faça um estudo de outros músicos portugueses, padres ou não”, salientando a importância de trazer a público “a nossa cultura e a nossa identidade”. Terminou com agradecimentos, afirmando que “foi um privilégio enorme” a realização deste trabalho de investigação.

O Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, referiu que esta é “uma obra leve, mas profunda de conteúdo, que denota um trabalho de investigação com rigor histórico”, acrescentando que este tipo de trabalho nunca está terminado, pelo que este livro constitui “uma boa base de partida para um estudo mais amplo”.

Notando que a Câmara Municipal não poderia deixar passar em branco o centenário do nascimento do Padre Faria Borda, Benjamim Pereira disse que esta é uma homenagem ampla, que envolve várias entidades e à qual se associam coralistas e antigos alunos, mas que é, sobretudo, uma homenagem do Município. “Só as pessoas distintas conseguem atingir este patamar”, referiu, assinalando o importante legado musical que o sacerdote deixou. “A maior homenagem que se pode fazer a pessoas desta dimensão é dar seguimento ao trabalho que deixaram, é seguir o seu exemplo, os seus ensinamentos”, afirmou.

Partindo do exemplo do Coro de Pequenos Cantores, Benjamim Pereira destacou a forte dinâmica cultural do Município e referiu que, mesmo podendo não ser bem entendida por uma parte da população, a aposta na vertente cultural é levada muito a sério pela Autarquia, como o expressam as várias atividades que têm sido desenvolvidas e estão programadas.

O programa de homenagem ao Padre Faria Borda, que o Autarca apontou como “um bom exemplo do que pode ser a ligação entre o Município e as entidades religiosas” prevê, ainda, um encontro de coros, a realizar em 2015, na Igreja Matriz de Fão.

Formulando agradecimentos a todos quantos colaboraram na edição deste livro, Benjamim Pereira deixou a promessa de levar até ao fim o trabalho de investigação e divulgação da obra do Padre Manuel de Faria Borda.

*** Nota da C.M. de Esposende ***

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.