Correio do Minho

Braga,

- +
Lesão do intérprete principal obriga à recalendarização do espectáculo “Local”
Amares volta a distinguir alunos do secundário

Lesão do intérprete principal obriga à recalendarização do espectáculo “Local”

Seis medalhados no Campeonato Regional de Esperanças Norte

Lesão do intérprete principal obriga à recalendarização do espectáculo “Local”

Vale do Ave

2021-06-09 às 21h00

Redacção Redacção

Espectáculo “Local” produzido pelo Instituto Nacional das Artes do Circo com novas datas em Famalicão e Guimarães devido a lesão do intérprete principal.

Por motivos de lesão do intérprete principal, as datas previamente anunciadas para os municípios de Famalicão e Guimarães do espectáculo “Local”, promovido pelo Instituto Nacional das Artes do Circo – INAC no âmbito do projecto “Quadrilátero Cultural”, vão sofrer alterações, mantendo-se a calendarização prevista para os concelhos de Braga e Barcelos.

A estreia da nova criação do INAC passa assim a decorrer em Barcelos, na Frente Ribeirinha, a 27 de Junho, seguindo para o Parque da Ponte, em Braga, no dia 3 de Julho. A apresentação do espectáculo no Campo de São Mamede, em Guimarães, foi reagendada para o dia 10 de Julho, encerrando em Vila Nova de Famalicão, no anfiteatro do Parque da Devesa, no dia 15 de Julho.

Todos os espectáculos são apresentados às 19 horas, têm entrada livre, mas limitada à lotação do respectivo recinto. Em Famalicão, obriga ao levantamento do ingresso no local a partir de uma hora antes, isto é, a partir das 18 horas do dia 15.

O projecto Quadrilátero Cultural integra quatro conceitos artísticos em circulação pelos quatro municípios de Barcelos, Braga, Famalicão e Guimarães. Famalicão irá apresentar o circo contemporâneo e recebe o Ciclo de Piano Contemporâneo de Braga, a dança contemporânea de Guimarães e “Instrumentistas de Exceção” de Barcelos.

O espectáculo “Local” pretende continuar a renovar o conceito de apresentação de circo contemporâneo em espaços não convencionais, criando relação cenográfica e de proximidade com o público e com as cidades, relacionando-se também, com o seu património.

“Local” é uma reflexão sobre a ancestralidade dos territórios onde serão apresentados, encontrando os pontos de encontro entre as várias cidades, o que as une e foi separando ao longo do tempo, através da expressão de uma prática artística que une também disciplinas artísticas e estéticas.

Esta criação, que conta com direcção artística e encenação de Bruno Machado e Juliana Moura e interpretação de artistas nacionais e internacionais (Diogo Santos, Mau Jara, Pietro Barilli, Gaspar Ribeiro, Victor Abreu, Martina Mugheddu), cenografia de André Filipe Santos, composição musical de Luca Argel, é também ela um cruzamento de referências nacionalidades e experiências, cuja fusão resultará na experimentação de um objecto artístico incomum, em espaços de apresentação incomuns e do dia-a-dia dos habitantes e visitantes, como são o anfiteatro do Parque da Devesa, em Famalicão, ou os locais dos centros históricos como são o Campo de São Mamede, em Guimarães, o Parque da Ponte, em Braga, e a Frente Ribeirinha, em Barcelos, que prometem imagens únicas.

O Quadrilátero Cultural é um projecto financiado pelo programa operacional NORTE 2020, através do FEDER [Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional].

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho