Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
João Manuel Esteves: “Acredito que desta pandemia vai sair uma comunidade mais forte e solidária”
BLCS debate papel da rádio na pandemia

João Manuel Esteves: “Acredito que desta pandemia vai sair uma comunidade mais forte e solidária”

Famalicão cria Rede Municipal de Trilhos da Natureza

João Manuel Esteves: “Acredito que desta pandemia vai sair uma comunidade mais forte e solidária”

Entrevistas

2021-02-21 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Após tempos difíceis, a situação epidemiológica tem melhorado significativamente em Arcos de Valdevez. João Manuel Esteves, presidente da Câmara, acredita que a comunidade vai sair desta pandemia “mais forte, mais justa e capaz de enfrentar desafios”.

“Depois de tantas dificuldades e desafios, deste processo vai resultar uma comunidade mais forte, mais justa, mais solidária e com maior capacidade para enfrentar os desafios do futuro”. É com optimismo que o presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez encara o futuro, acreditando que a pandemia foi um duro golpe para a comunidade, mas que esta está a saber reagir e vai tornar-se mais forte.
João Manuel Esteves elogia o civismo da população arcuense que tem estado à altura do que lhe é pedido para mitigar o contágio da Covid-19. Depois de um início de ano “muito duro”, a situação está “substancialmente melhor”.
Em entrevista ao Correio do Minho, o autarca recorda que o concelhos chegou a ter 1500 casos activos de Covid-19. Na sexta-feira, no mais recente relatório epidemiológico divulgado pela ULSAM, o concelho de Arcos de Valdevez registava 57 casos activos.

Desde o início da pandemia, o total acumulado de casos de Covid-19 confirmados em Arcos de Valdevez é de 1719, dos quais 1631 estão recuperados. Há, porém, 31 mortes a lamentar associadas à infecção pelo novo coronavírus.
Com a situação epidemiológica francamente melhor agora, João Manuel Esteves alerta que é preciso “manter o empenho” no cumprimento das regras, “um desafio de todos” para que a situação não se volte a agravar.
Para combater a pandemia, o concelho está na primeira linha na vacinação contra a Covid-19.
O Centro de Vacinação Concelhio foi montado no Centro de Exposições e tem capacidade para ali serem administradas até 400 vacinas por dia.

A vacinação das pessoas de Arcos de Valdevez já arrancou, num espaço que o edil realça ter todas as condições de segurança e comunidade para acolher as pessoas.
Com a vacinação iniciada no concelho, os arcuenses devem agora aguardar o contacto dos serviços de saúde, que lhes indicarão a data da respectiva.
A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez também disponibiliza ajuda para ajudar na deslocação das pessoas até ao Centro de Vacinação concelhio, caso seja necessário.

“Pedidos de apoio aumentaram, mas não dispararam”

A linha de apoio social tem sido uma das ferramentas mais importantes do Município de Arcos de Valdevez para, num trabalho em rede, responder às necessidades dos arcuenses.
João Manuel Esteves reconhece que a pandemia tem deixado algumas famílias em situações complicadas, mas não considera que o número de pedidos de ajuda tenha sido avassalador. “Temos notado que há um aumento dos pedidos de apoio, mas não é grande. Não podemos dizer que esses pedidos dispararam porque há muitas unidades empresarias e industriais que continuam a trabalhar normalmente e a garantir o rendimento das pessoas”, explica.

No entanto, há situações em que o desemprego e o lay-off acabaram por ter impacto no rendimento familiar e para essas pessoas a Câmara tem tido várias respostas.
Uma das repostas mais emblemáticas é o ‘Vale de Compras Recontro’, através do qual a autarquia atribui um apoio financeiro a agregados familiares que sofreram uma quebra do seu rendimento devido à pandemia.
O ‘Vale de Compras Recontro’, com valor entre 100 euros e 250 euros, permite às famílias realizar compras no comércio tradicional e nos produtores locais em qualquer das freguesias do concelho.
“É uma ajuda para comprar bens de primeira necessidade. Ao mesmo tempo ajudamos o comércio local”, explica o edil.

João Manuel Esteves recorda que na altura do Natal, a autarquia também apoiou as famílias em situação de maior vulnerabilidade social através da atribuição de um ‘Vale de Natal’, também para ser utilizado no comércio local, concretamente em 150 estabelecimentos comerciais de todo o concelho.
Foram entregues cerca 3100 vales, no valor global de 31 mil euros, a cerca de 1000 famílias arcuenses. “Esta foi uma forma do Município unir esforços, apoiando ao mesmo tempo as famílias e o comércio local, e criar condições para proporcionar a estes agregados um Natal que, embora diferente, mantivesse o mesmo espírito de solidariedade e de entreajuda”, realça.

Factura do combate à pandemia já ultrapassa um milhão de euros

Para a Câmara de Arcos de Valdevez a factura da pandemia já ultrapassou o milhão de euros. “Todos os programas de apoio e investimento que realizámos até ao momento representam já mais de meio milhão de euros, mas é preciso contar também com a receita que deixámos de obter, pelo que a factura já ultrapassou o milhão de euros”, avança João Manuel Esteves, em entrevista ao Correio do Minho.
A acção da autarquia tem-se focado muito no apoio às pessoas, às instituições e à economia, assim como no incentivo ao investimento privado e na manutenção e reforço do investimento público como motores da retoma.
Recentemente, o executivo aprovou um pacote de duas dezenas de medidas de apoio no âmbito da Covid-19. Algumas são a renovação de apoios já em curso, mas também há novidades.

No que ao apoio à economia diz respeito, o edil destaca o PROCOM - Programa de Apoio ao Comércio, um dos programas de apoio ao relançamento da economia e do emprego. Recentemente foram aprovadas alterações ao regulamento, simplificando-o, o que permite alargar a categoria de empresas apoiadas, pois também se podem candidatar empresários em nome individual com contabilidade simples.
João Manuel Esteves refere que na 1.ª fase do PROCOM, o Município apoiou 14 candidaturas, que representam um investimento no concelho superior a 300 mil euros, contando com um apoio municipal de 140 mil euros.
O presidente da autarquia realça ainda que o Município colocou em consulta pública mais dois programas de apoio: o Programa de Incentivo ao Empreendedorismo e ao Emprego e o Programa de Valorização dos Produtos e Produtores Locais.

O Programa de Incentivo ao Empreendedorismo destina-se a apoiar micro e pequenas empresas de diferentes ramos de actividade a realizarem investimentos em instalações, equipa- mentos e novas tecnologias. Visa investimentos até 20 mil euros, que podem ser apoiados até 10 mil.
Já o Programa de Valorização dos Produtos e Produtores Locais é uma aposta da autarquia para “promover a competitividade e inovação” nos sectores dos produtos locais, comércio, restauração e hotelaria arcuense, através da utilização de produtos com o selo da marca ‘Terras do Vez – Sabores e Tradições’.
Sobre este segundo programa, o autarca refere que nesta altura é fundamental valorizar o que é da terra. O programa apoia assim quem produz, mas pretende também apoiar quem adquire esses produtos.
O reforço da liquidez das empresas pagando em menos de um mês todas as facturas dos fornecedores do Município; a isenção do pagamento da renda dos espaços comerciais do Município, devido ao encerramento dos estabelecimentos durante o período de confinamento geral; a isenção do pagamento da taxa de terrado na feira quinzenal e no Mercado Municipal são mais alguns dos apoios aprovados por esta autarquia.

“Investimento público é um dos pilares fundamentais para a retoma económica"

Apesar da factura relacionada com a pandemia já ser avultada, a Câmara de Arcos de Valdevez esforçou-se para manter o nível de investimento previsto. “Desde a primeira hora achamos que um dos pilares fundamentais para a retoma é o investimento público, por isso mantivemos e até reforçamos esse investimento”, refere João Manuel Estes.
O presidente da Câmara sustenta que “a libertação de verbas públicas na economia garante emprego e gera rendimentos que são importantes para a economia funcionar”.
Portanto, além de apoiar a iniciativa privada com programas específicos, a Câmara de Arcos de Valdevez aposta no reforço do investimento público para contribuir para a tão necessária e desejada retoma.

Autarquia aposta no apoio às instituições sociais

O apoio às instituições sociais tem sido uma preocupação constante da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, como salienta o presidente da autarquia.
João Manuel Esteves recorda que a Câmara Municipal tem suportado os custos dos testes de rastreio à Covid-19 aos utentes e colaboradores directos das instituições sociais, “assim como continuamos a fornecer gratuitamente equipamentos de protecção individual consoante as necessidades das instituições”.
O edil realça que as instituições sociais, assim como as juntas de freguesia, acabam por ser as entidades que estão mais perto das pessoas.

“As nossas instituições têm sido muito importantes neste trabalho que a rede social promove no apoio às pessoas”, nota.
No actual contexto, tem sido dada particular atenção aos lares de idosos. “Temos estado sempre presentes”, vinca o autarca, realçando que a vereadora com a tutela da saúde, Belmira Reis, é médica de formação e tem realizado visitas frequentes aos lares.
De realçar ainda que a autarquia promoveu o reforço da liquidez das instituições sociais, antecipando o pagamento de protocolos. Fez o mesmo com as Juntas de Freguesia, Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez e associações concelhias.

Educação com apoios de 100 mil euros

Para garantir que o ensino à distância está ao alcance de todos, o Município entregou 120 computadores ao Agrupamento de Escolas de Valdevez, que se juntaram aos 10 que já tinha entregue, fruto da parceria com os Empreendimentos Eólicos do Vale do Minho. São assim já 100.000 euros investidos no apoio ao ensino à distância, uma vez que esta colaboração vem complementar os dois protocolos de apoio de cerca de 60.000 euros atribuídos à Associação de Pais e Encarregados de Educação e ao Agrupamento de Escolas de Valdevez, no primeiro período de confinamento.
Também continuam a ser fornecidas as refeições aos alunos com escalão.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho