Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Joane surpreende na deslocação a Santa Eulália em tempo de descontos
Misericórdia de Barcelos pede o apoio da sociedade

Joane surpreende na deslocação a Santa Eulália em tempo de descontos

Universidade do Minho: Investigadora vence prémio nos EUA

Desporto

2019-02-18 às 06h00

Rui Serapicos

Aos 90+2 Minutos Totas apanhou em contrapé a defensiva do Santa Eulália e atirou para o fundo das malhas de Rafa.

Ao segundo dos 8 minutos de compensação, e a jogar só com dez, os visitantes aproveitaram falha defensiva da equipa da casa e Totas fez 0-1 para o Joane, que, à 23.ª jornada da divisão Pró-Nacional, venceu ontem em Santa Eulália. Os visitados, que jogaram 40 minutos em superioridade numérica, dominaram em posse de bola mas nunca conseguiram desmontar com êxito a organização dos forasteiros.
Apesar da diferença na tabela, o Joane foi a Santa Eulália jogar de igual para igual. A primeira parte decorreu sob o signo do equilíbrio, embora com a turma da casa a falhar, quase sobre o apito para o intervalo, a primeira ocasião flagrante. Ao minuto 45, Ricardo, sobre a pequena área, finalizou um cruzamento com emenda para a baliza visitante, mas um defesa salvou em cima da linha de golo,
Os visitados beneficiaram de vários livres em posição frontal, mas ora acertaram na barreira ora atiraram para fora.

Os forasteiros chegaram a criar, em saídas rápidas situações de aflição na área contrária, mas também os defesas locais recuperaram posição.
Numa das jogadas melhor construídas, Benício subiu pela direita e combinou com Totas ao primeiro poste mas depois a bola perdeu-se pela linha de fundo.
A melhor jogada do encontro viu-se, já na segunda parte, ao minuto 48, uma incursão rápida do Santa Eulália: Rochinha entra no meio campo do adversário a fintar dois jogadores do Joane, solta à direita para Pinto, este assiste ao segundo poste Guimarães, que falha por pouco a emenda.

Pouco depois, o Santa Eulália ataca pelo lado esquerdo e o lateral direito do Joane, que tinha visto o primeiro amarelo do jogo, foi expulso com exibição do segundo e consequente vermelho. O treinador da equipa visitante, Miguel Paredes, que já tinha feito uma substituição, operou a segunda, recompondo o seu sector recuado.
A equipa da casa, em superioridade numérica, impôs-se então no último terço de terreno do adversário, mas aos seus avançados continuavam a faltar espaços de manobra para chegar ao golo.
Era em remates de meia distância que o guardião do Joane, Sérgio, mais se via chamado a intervir.

A equipa visitante, apostada em fazer passar o tempo - o que iria causar uma compensação de 8 minutos - teve a sua primeira oportunidade à vista num quase auto-golo de Oliveira, defesa central do Santa Eulália que, ao tentar desviar um cruzamento, quase introduziu a bola na própria baliza. O Santa Eulália manteve a pressão sobre a área visitante, mas continuou a não traduzir o seu domínio em golos.
A arbitragem condescendeu com algum anti-jogo por parte do guarda-redes do Joane.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.