Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Irmandade de Santa Cruz e Escola Arquidiocesana unidas na promoção da música sacra e litúrgica
Arcos de Valdevez: Presidente da Câmara visita obras no Jardim de Infância do Centro Escolar Padre Himalaya com pais e docentes

Irmandade de Santa Cruz e Escola Arquidiocesana unidas na promoção da música sacra e litúrgica

Dia da Cidade celebra-se com com sessão solene na Casa das Artes

Irmandade de Santa Cruz e Escola Arquidiocesana unidas na promoção da música sacra e litúrgica

Braga

2021-05-06 às 08h00

Joana Russo Belo Joana Russo Belo

Protocolo entre Irmandade de Santa Cruz e Escola Arquidiocesana de Música Litúrgica São Frutuoso foi assinado, ontem, e visa a promoção do património da música sacra. Igreja de Santa Cruz vai receber concertos e será promovido o órgão de tubos.

Promover a música sacra e litúrgica. A Irmandade de Santa Cruz e a Escola Arquidiocesana de Música Litúrgica São Frutuoso uniram-se através de um protocolo de cooperação, ontem assinado, para a promoção e desenvolvimento do património da música sacra e litúrgica, nomeadamente através do espólio musical da Igreja de Santa Cruz, onde se destaca o órgão de tubos, que data de 1742.
“Há muito tempo que estávamos a pensar fazer protocolos deste género com várias instituições, quer religiosas, quer civis, com o objectivo de promover a música litúrgica e sacra. Um dos primeiros nomes que surgiu foi a Irmandade de Santa Cruz, pela tradição que tem não só na arte em geral, pelo espólio, mas em particular o espólio musical que ela abriga, não só pelo órgão, mas pelos concertos que promove e pelo espaço que proporciona a tantos momentos de expressão artística”, explicou o Cónego Hermenegildo Faria, responsável pela Escola Arquidiocesana de Música Litúrgica, lembrando os muitos compositores da Igreja Bracarense “que devemos promover e acarinhar”.
Destacando o “quadro privilegiado que é a Igreja e Irmandade de Santa Cruz, com o seu prestígio, órgão e localização no centro da cidade”, o Cónego realça as vantagens do protocolo, que permitirá à escola “promover a boa música litúrgica e sacra e à Irmandade acolher essa boa música”, ao mesmo tempo que é “divulgado o trabalho que a escola faz e a acção da Irmandade”.
“Este protocolo esteve algum tempo parado, devido à pandemia, agora já se começa a ver o sol e é também altura de mostrar, através da assinatura deste protocolo, um sinal de esperança para que volte a vida e algumas expressões dessa vida, uma dela a expressão artística e musical”, realçou.
Luís Rufo, provedor da Irmandade de Santa Cruz, enalteceu o papel na promoção da qualidade musical, lembrando que foram fundadores do Festival de Órgão de Braga e, anualmente, promovem concertos em parceria com a Universidade do Minho.
“Esta Irmandade não está só veiculada às questões de ordem religiosa, social e de solidariedade social, mas também à cultura”, frisou. Protocolo “é para arrancar de imediato” e prevê a realização de concertos e cerimónias religiosas, “onde teremos uma elevada qualidade musical e vocal”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho