Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Irmandade de S. Nicolau “mais fortalecida” com a remodelação da capela no Centro Histórico
UMinho avança com nova terapia contra infecção fúngica

Irmandade de S. Nicolau “mais fortalecida” com a remodelação da capela no Centro Histórico

Município de Ponte de Lima procedeu à assinatura do Auto de Consignação da Empreitada de "Arranjos Exteriores da EB 2,3 de Arcozelo"

Irmandade de S. Nicolau “mais fortalecida” com a remodelação da capela no Centro Histórico

Vale do Ave

2019-12-01 às 19h40

Redacção Redacção

Câmara Municipal de Guimarães atribuiu subsídio de 15 mil euros para as obras na Capela de São Nicolau, devido à sua localização, e entender como património cultural da Cidade.

Este domingo, 01 de dezembro, foi assinalada a bênção das obras de remodelação na Capela de S. Nicolau, ao lado da Igreja da Oliveira, numa cerimónia religiosa presidida pelo Arcebispo Primaz, D. Jorge Ortiga.
“Com o arranjo da Capela, a Irmandade de S. Nicolau ficou mais fortalecida, porque este espaço encontrava-se num estado deplorável. Agradeço à Câmara Municipal de Guimarães pelo apoio nesta obra, por ser no Centro Histórico, assim como o apoio de todos os irmãos”, afirmou o juiz da Irmandade, Carlos Sousa.
 
A cerimónia contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal, que destacou a importância da Irmandade de S. Nicolau no âmbito do programa das Festas Nicolinas, uma tradição vimaranense com perto de 500 anos de História, cujas origens remontam a 1535. Domingos Bragança sublinhou ainda o apoio atribuído pela autarquia à Irmandade de S. Nicolau. “A Câmara Municipal está aberta a apoiar as nossas associações e instituições. Neste caso da requalificação e restauro da Capela de São Nicolau, houve um trabalho realizado por forma a evitar a sua degradação e dotá-la de maior dignidade e até visibilidade pública. Acresce ainda o facto da sua localização, uma vez que a Capela de S. Nicolau está integrada no património cultural da cidade, enquadrada no perímetro do Centro Histórico classificado como património Cultural da Humanidade pela UNESCO”, referiu o presidente.

A imagem de S. Nicolau saiu em procissão da capela onde se venera, em pleno Centro Histórico de Guimarães, numa iniciativa organizada pela Irmandade de S. Nicolau. As solenidades em honra do padroeiro cumpriram-se, com os membros da Irmandade a acompanharem o andor com o patrono dos estudantes até à igreja de Nossa Senhora da Oliveira. Ali assistiram à missa e, depois, a procissão de S. Nicolau percorreu a Rua de Santa Maria e a Praça de S. Tiago, regressando à Capela.

Raízes de uma tradição secular
As Festas Nicolinas têm a sua origem na devoção religiosa dedicada a São Nicolau, que era oriundo da Ásia Menor e terá vivido nos séculos III e IV. Julga-se que terá sido Bispo em Mira, Turquia. As Nicolinas são a única celebração académica de Guimarães, sendo igualmente das festas académicas mais antigas do país, mobilizando todos os anos milhares de atuais e antigos estudantes vimaranenses, entre os dias 29 de novembro e 07 de dezembro.
Este culto terá chegado a Guimarães através dos peregrinos de vários pontos do país e do estrangeiro que aqui se deslocavam para venerarem Nossa Senhora de Guimarães (Padroeira de Portugal até ao séc. XVII), também através da passagem de romeiros de/e para Santiago de Compostela que terão deixado como marca a sua devoção a S. Nicolau, representando atualmente um testemunho intangível do património cultural vimaranense.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.