Correio do Minho

Braga, quarta-feira

IPVC celebra 33 anos de sucesso
Barcelos paga 8,6 milhões pela extinção de PPP e “teme” juros

IPVC celebra 33 anos de sucesso

Futsal “está bem e recomenda-se” a nível local e nacional

Alto Minho

2019-05-16 às 12h00

Teresa M. Costa

No aniversário do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, presidente falou dos muitos desafios superados e dos alunos “bem formados e grandes técnicos apetecidos pelo mercado de trabalho”.

Foram muitos os desafios enfrentados pelo Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) desde que foi criado, há 33 anos, mas “estivemos à altura” realçou ontem o presidente, Rui Teixeira, na sessão solene que comemorou o 33.º aniversário do Instituto.
“Hoje celebramos o sucesso” afirmou Rui Teixeira, que lembrou que o percurso de superação do IPVC, ao longo de várias etapas e diferentes metas legislativas, é trabalho da “vontade, interacção e força de todos: funcionários, alunos e famílias.
Numa sessão que contou com a presença dos representantes das seis escolas do IPVC e de várias entidades da região, o presidente do Instituto agradeceu às famílias a confiança depositada ao escolherem este politécnico para a formação superior dos seus filhos.
O sucesso está patente nas 15 mil pessoas já formadas pelo IPVC que “estão a dar o seu contributo” activo à sociedade.
Viana do Castelo tornou-se um concelho dinâmico e exportador e “isso não é alheio ao trabalho do IPVC” realçou Rui Teixeira, que destaca a “boa formação técnica em praticamente todos os domínios” ministrada pela instituição de ensino superior.
A qualidade da formação repercute-se numa taxa de empregabilidade média de 93 por cento.
“Os alunos do IPVC são apetecidos pelo mercado de trabalho” vincou o presidente do Instituto.
Foi aos alunos que Rui Teixeira dirigiu a sua mensagem, lembrando-lhes que, além dos conhecimentos científicos e práticos, devem reunir um conjunto de valores e atitudes, que passam por nunca desistirem de ser felizes e terem ambição.
A família é outro elemento estruturante que deve ser preservado e alargado. “Se a vossa empresa for uma família de cumplicidade o sucesso será certamente maior” antecipa o presidente do IPVC.
Aos alunos, Rui Teixeira pediu ainda que sejam “testemunhos da formação que tiveram” e que mantenham a ligação ao IPVC.
Da parte do IPVC, existe “uma política activa de não perdermos nunca de vista os que connosco tiveram um percurso essencial” apontou o dirigente.
Os funcionários também mereceram os agradecimentos de Rui Teixeira. Desde o mais humilde ao professor mais eminente, “assumem funções vitais” sublinhou.
Olhando ainda para dentro, Rui Teixeira lembrou que o IPVC é o politécnico do país com maior grau de qualificação do corpo docente”, o que atribui a “mérito próprio”.
“Houve polémica, mas estamos na linha da frente na acreditação da nossa qualidade” afirmou Rui Teixeira que realçou que a aposta agora é na diferenciação de que são exemplo os três grupos de investigação constituidos de raíz.
O presidente do IPVC disse ainda “obrigado a esta região por ter permitido que tenhamos crescido assim tão saudáveis como estamos hoje”.
Rui Teixeira assumiu que “o IPVC está na idade da pujança e da afirmação e, por isso mesmo, deve merecer, hoje, o nosso profundo respeito e admiração enquanto entidade colaborativa que resulta da interacção e da força de todos nós”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.