Correio do Minho

Braga, terça-feira

Investigadora Premiada da Universidade do Minho lança livro sobra a Misericórdia de Ponte de Lima
Mosteiro de Santa Maria de Bouro inspira segundo azulejo

Investigadora Premiada da Universidade do Minho lança livro sobra a Misericórdia de Ponte de Lima

Serras de Fafe prepara 2019 com novidades

Ensino

2017-12-16 às 21h19

Redacção

Marta Lobo é docente do Instituto de Ciências Sociais e foi recentemente agraciada pela Academia Portuguesa de História.

A Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima acolheu o lançamento do livro “A Misericórdia de Ponte de Lima na Idade Moderna: a Mesa, o Definitório e a Assembleia de Irmãos”, de Marta Lobo. A apresentação do livro, esteve a cago de José Capela, no Consistório da Igreja da Misericórdia de Ponte de Lima.
 
O exercício do mando. A Misericórdia de Ponte de Lima na Idade Moderna: a Mesa, o Definitório e a Assembleia de irmãos
 
A obra aborda o exercício do poder na Santa Casa de Ponte de Lima na Idade Moderna, destaca os seus órgãos de gestão e sublinha o seu desempenho na longa duração. Dá ainda voz ao exercício da provedoria, destacando provedores de seiscentos e setecentos. Porém, não se esgota na análise do exercício do mando, pois integra também uma listagem dos seus irmãos que ocuparam a Mesa e o Definitório ao longo dos séculos XVI a XVIII. Através dela é possível conhecer as elites locais, bem como a forma como lidaram com a Misericórdia da terra, servindo nos lugares mais importantes do poder.
 
Marta Lobo de Araújo é Professora Associada com Agregação do Departamento de História do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho. Tem desenvolvido um vasto trabalho na área da história religiosa, com um especial foco nas confrarias, tendo também numerosas publicações sobre as Misericórdias e a história de prestação de auxílio e caridade. Foi distinguida, no início de dezembro, com o Prémio Possidónio Mateus Laranjo Coelho, da Academia Portuguesa de História, pela obra “Oração, Penitência e Trabalho: o recolhimento de Santa Maria Madalena e São Gonçalo de Braga (1720-1834)”.
 

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.