Correio do Minho

Braga, sábado

Instituto Confúcio celebra o ano novo chinês
Reitor pede o apoio dos SDUM para projecto editorial da UMinho

Instituto Confúcio celebra o ano novo chinês

Famalicão convida Bernardino Silva para falar de voluntariado

Ensino

2018-02-01 às 10h18

Redacção

O Instituto Confúcio promove uma série de actividades típicas da cultura chinesa no próximo domingo para os bracarenses, celebrando o novo ano.

O Instituto Confúcio da Universidade do Minho comemora a entrada no Ano Novo Chinês no próximo domingo, com várias actividades demonstrativas da cultura chinesa que vão ser exibidas entre as 10 e as 23 horas, na escadaria do shopping Braga Parque. A típica Dança do Dragão e artes marciais são algumas das actividades que serão demonstradas, com vista a cativar pessoas de todas as idades para a cultura chinesa.
Mas não só. Na manhã de domingo aprende-se a escrever o nome próprio ou a desejar bom ano, a fazer o milenar nó chinês, a cortar papel em mil figuras, a pintar máscaras e acompanha-se ainda o ritual da cerimónia do chá. Às 15.30 horas, o director do Instituto Confúcio, Li Chunjiang, fala dos projectos que desenvolve. O instituto foi criado há 11 anos e foi pioneiro em Portugal, tendo grande impacto na sociedade, como as aulas de mandarim a mais de mil alunos de 15 escolas dos distritos de Braga, Porto e Aveiro.

O responsável vai evocar ainda as comemorações deste Ano do Cão, o 11.º signo do horóscopo chinês, que é associado à lealdade e honestidade.
Há ainda espaço para uma canção tradicional chinesa interpretada por alunos de chinês de escolas de Braga e uma performance de dança tradicional por Lilia Balinska, do mestrado em Estudos Interculturais Português/Chinês da UMinho.
Às 16.30 horas decorre a famosa Dança do Dragão, com um duo dentro de uma fantasia do animal e a replicar os seus gestos. Logo depois decorrem demonstrações de artes marciais, desde kung-fu a tai-chi.
No final do dia repetem-se as actividades matinais, dando uma nova oportunidade aos cidadãos e às famílias de, por exemplo, levarem para casa mensagens em caracteres chineses, receberem envelopes vermelhos ou saborearem o típico chá.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.