Correio do Minho

Braga,

- +
Instituto Confúcio da UMinho com exposições, concurso e dança
‘O Minho nas mãos das Mulheres de Bucos’ é tema de conferência do ciclo ‘Estórias do Minho’

Instituto Confúcio da UMinho com exposições, concurso e dança

Caminha com cinco bandeiras azuis confia em época balnear excepcional

Instituto Confúcio da UMinho com exposições, concurso e dança

Ensino

2021-05-12 às 10h11

Redacção Redacção

Para os interessados em aprender dança tradicional chinesa, há já uma vídeo-aula em facebook.com/InstitutoConfucioUMinho. As próximas sessões vão ser aí transmitidas nos dias 17, 24 e 31, às 18h00, ao som da “Melodia da serenidade”. A performer é Liu Chang, ex-capitã da equipa de dança da Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau, que participou em mais de 50 espectáculos nos últimos 15 anos.

O Instituto Confúcio da Universidade do Minho (ICUM) apresenta em maio um conjunto de atividades para o público em geral, nomeadamente duas exposições, um concurso de caligrafia e um ciclo de aulas de dança, além de um documentário, uma conferência, um concerto e uma sessão de leitura.

Para os interessados em aprender dança tradicional chinesa, há já uma vídeo-aula em facebook.com/InstitutoConfucioUMinho. As próximas sessões vão ser aí transmitidas nos dias 17, 24 e 31, às 18h00, ao som da “Melodia da serenidade”. A performer é Liu Chang, ex-capitã da equipa de dança da Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau, que participou em mais de 50 espectáculos nos últimos 15 anos.

Já a exposição “Camilo Pessanha, um poeta ao longe” está patente até 15 de maio na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, em Braga. Nesse âmbito, esta quarta-feira é exibido o documentário “Entre os dois abismos” e na sexta-feira, também às 17h00, há uma conferência sobre o poeta evocado, pela professora Anabela Leal de Barros, do Instituto de Letras e Ciências Humanas da UMinho. A entrada é livre. O programa paralelo já incluiu a leitura de passagens da obra “Clepsidra”, em chinês e português, e um concerto com instrumentos tradicionais orientais. O Instituto Camões é um dos parceiros da iniciativa.

Quanto à exposição “Ásia, império das escritas”, está aberta até dia 28 na Biblioteca da UMinho no campus de Azurém, em Guimarães. A mostra retrata a fascinante evolução dos principais sistemas de escrita no Oriente e no Ocidente através do tempo. A exibição é organizada pelo ICUM, pelos Serviços de Documentação e Bibliotecas da UMinho e pelo Centro Científico e Cultural de Macau.



Dez escolas no concurso de caligrafia chinesa
E no próximo sábado, dia 17, das 17h30 às 20h00, o ICUM transmite no Facebook a final da primeira edição do seu concurso “A caligrafia chinesa”. Participam vinte alunos de dez escolas de Braga, Porto, Famalicão e Lousada, que nas últimas semanas foram apurados em duas eliminatórias nos seus estabelecimentos de ensino. As provas incidem na ordem de escrita dos caracteres, na construção de uma palavra, bem como na identificação por escrito de uma ideia e de um provérbio chinês. Os prémios incluem uma propina do Summer Camp na UMinho, um nó chinês, um marcador e um conjunto para praticar a escrita. A competição visa estimular os estudantes para a língua e a cultura orientais, permitindo-lhes demonstrar as suas aptidões.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho