Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Inclusão nas escolas exige equipas multidisciplinares
Executivo Municipal de Ponte de Lima visita Freguesia da Facha

Inclusão nas escolas exige equipas multidisciplinares

Nadadores do GN Famalicão conquistam 79 medalhas nas piscinas da Póvoa de Varzim

Braga

2018-12-04 às 08h11

Miguel Viana

Psicólogos escolares estão reunidos no Altice Forum Braga para debater desafios que se colocam à inclusão social dos alunos.

Cerca de 800 psicólogos que operam em contexto escolar, estão reunidos desde ontem, no Seminário de Pedagogia da Educação, que decorre no Altice Fórum Braga.
O encontro tem como finalidade debater e reflectir sobre as recentes alterações legislativas, no âmbito da psicologia da Educação.
“O novo diploma para a inclusão veio substituir o decreto-lei que tinhamos, de 2008, que era apenas para as necessidades educativas especiais. Era uma lei apenas para alguns alunos. Neste momento temos um decreto-lei de inclusão que é para todos os alunos, que aposta numa abordagem multi-nível. Significa que tem medidas universais que se aplicam a todo e qualquer aluno num determinado momento do seu percurso”, disse Maria João Horta, sub-directora geral de Educação.
A mesma responsável acrescentou que o novo diploma prevê que o “aluno pode ter dificuldades num determinado mo- mento, e deixar de as ter mais tarde, ou só as ter mais tarde. Queremos fugir da catalogação dos alunos, relativamente às necessidades educativas especiais”.
Outro dos objectivos do novo diploma é a implantação nas escolas de equipas multidisciplinares, formadas por psicólogos, professores de educação especial e elementos da direcção das escolas e dos conselhos pedagógicos. “As pessoas têm de funcionar em equipa, e por isso é que o decreto-lei cria as equipas multidisciplinares. Estas equipas fazem a gestão de todos os recursos do agrupamento de escolar e define os apoios que os alunos precisam”, realçou Maria João Horta.
A sub directora geral da Educação mostrou-se também preocupada com a elevada taxa de abandono escolar registada no ensino secundário. “Ainda estamos ligeiramente acima dos 10 por cento de jovens que não concluem o (ensino) secundário. Isso é uma preocupação que nós temos e temos procurado soluções para esse problema”, com a ajuda dos psicólogos, considerou Maria João Horta.
O bastonário da Ordem dos Psicólogos, Francisco Miran- da Rodrigues, salientou que a educação é “um direito de todos” e tem como objectivo “o desenvolvimento sustentável do país”.
O mesmo responsável defendeu a necessidade de se “demonstrar maior reconhecimento pelo papel dos psicólogos na área da educação” e anunciou para 2019 a criação de um plano de recursos para o combate à violência em meio escolar e para a promoção do sucesso es-colar.
Durante o dia de hoje os psicólogos presentes no seminário vão participar em várias oficinas sobre o papel do psicólogo nas esquipas multidisciplinares, a flexibilidade curricular e a educação inclusiva.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.