Correio do Minho

Braga,

- +
Imigração: Apoio a associações de imigrantes mantém valor de 2009 - Pedro Silva Pereira
Guimarães afirma-se no domínio da Inteligência Artificial

Imigração: Apoio a associações de imigrantes mantém valor de 2009 - Pedro Silva Pereira

Encontros da Imagem oferecem 32 exposições em quatro cidades

Nacional

2010-03-26 às 23h43

Lusa Lusa

O Governo atribuiu hoje 525 968 euros a associações de imigrantes para desenvolverem no terreno projetos de integração, de um total de 750 000 euros previstos para 2010, mantendo o valor de 2009.

'Aumentámos muito o apoio desde 2004, que estava em 280 000 euros e agora estabilizámos em 750 000 euros', disse à agência Lusa o ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, no final da assinatura dos protocolos entre o Alto Comissariado para a Imigração e o Diálogo Inter Cultural e associações de imigrantes.

Segundo o ministro, foram hoje abrangidas 33 associações que candidataram projetos e numa fase posterior outras poderão vir a associar-se a este programa, destinado a promover a integração dos imigrantes, criar igualdade de oportunidades e lutar contra o insucesso e abandono escolar, bem como a valorizar a diversidade cultural.

'Lutámos durante muitos anos por boas condições de integração dos portugueses que trabalham no estrangeiro e queremos também estar à altura dessa ambição para a integração dos imigrantes que estão em Portugal', afirmou o ministro.

Silva Pereira sublinhou que estas associações fazem 'um trabalho meritório' na promoção da diversidade e da identidade cultural das comunidades que representam, mas também ao nível das condições de integração, sobretudo no combate ao abandono e insucesso escolar.

'São projetos que servem para apoiar essa ação no terreno, que ajuda a fazer de Portugal uma sociedade com melhores condições de integração e uma sociedade mais justa', declarou.

O ministro frisou, também, que as políticas públicas devem apostar na parceria com as associações, que hoje em dia são parceiros do Governo 'em praticamente todas as respostas da política pública para a integração dos imigrantes', seja na quarta geração do Programa Escolhas, seja no funcionamento dos centros de apoio nacionais e locais ao acolhimento dos imigrantes.

'Tudo está a ser feito com as associações de imigrantes, porque elas é que estão no terreno, conhecem bem as comunidades, muitas vezes o terreno difícil daqueles bairros mais críticos, mais vulneráveis, e essa parceria é muito importante para uma integração bem sucedida na sociedade portuguesa', justificou, acrescentando ser esta a boa prática reconhecida a nível europeu.

Segundo o ministro, existem em Portugal 124 associações e cerca de 450 000 imigrantes em situação legal, um número mais reduzido do que o verificado na maior parte dos países europeus que se tornaram países de acolhimento de outros cidadãos.

De acordo com a alta comissária para a Imigração e o Diálogo Inter Cultural, Rosário Farmhouse, a maioria das entidades que se candidata ao Programa de Apoio ao Associativismo Imigrante 'investe bastante' no eixo da integração e igualdade de oportunidades, que está 'muito vocacionado para o combate ao abandono e insucesso escolar', mas também medidas de apoio mais generalizadas às famílias, apoio psicológico ou jurídico ou de mediação em várias áreas.

'Cada associação vai definindo as suas actividades, perante a realidade que tem à sua volta', explicou.


+++ Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico +++

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.