Correio do Minho

Braga, sábado

Imagem gigante de Walter Nu impressiona às portas do Pio XII
Figuras de renome para ‘ouvir e falar’ nos primeiros três meses de 2019

Imagem gigante de Walter Nu impressiona às portas do Pio XII

Habitantes responsabilizam Estado por avanço do mar em Esposende

Braga

2018-08-13 às 06h00

Marta Amaral Caldeira

Junto à entrada do Museu Pio XII e ao ar livre que se encontra exposta a peça do artista Walter Nu. A imagem de uma figura feminina, inspirada em Nossa Senhora, foi criada para a Bienal de Arte Sacra.

‘Oras pro Nortes’ - assim se intitula a gigante imagem de Nossa Senhora - símbolo maior de fé para portugueses, brasileiros e africanos - criada pelo artista plástico Walter Nu, que participa também na I Bienal Internacional de Arte Sacra Contemporânea de Braga.
A figura, construída a partir de material reciclado, mais concretamente da carcaça de meia centena de computadores, está às portas do Museu Pio XII - espaço cultural onde se encontra também parte das obras da exposição e a outra parte das quais se encontra na Torre Medieval.
Em entrevista ao ‘Correio do Minho’, o artista plástico brasileiro mostrou-se “agradecido” pelo facto de a organização da Bienal de Arte Sacra lhe ter dado esta oportunidade de vir a Portugal, sendo a sua ‘estreia’ em termos de exposição artística por cá.
Com cerca de quatro metros de altura e cerca de 60 quilogramas de peso, a enorme peça de arte de Walter Nu, é uma “homenagem” à mulher, mas também à mãe e à imagem de Nossa Senhora, servindo simultaneamente de ‘Norte’ e orientação de todos os povos.
“O povo brasileiro é muito espiritual, bem como o povo português e africano, sendo sempre orientados na sua longa história por imagens de Nossa Senhora. No caso dos brasileiros, o culto é prestado a Nossa Senhora de Aparecida e já os nativos - os índios do Brasil prestavam culto a Iara”, explicou o artista plástico, indicando que o próprio descobridor do Brasil - Pedro Álvares Cabral, que na embarcação em que seguia transportava sempre consigo a imagem de Nossa Senhora da Conceição.
Walter Nu refere, ainda, o facto de também os negros escravizados quando chegaram ao Brasil levavam consigo imagens da sua guardiã, que apelidavam de ‘Imanjá’.
Foi precisamente esta “rela- ção com a fé e com a religiosi-dade dos povos” que Walter Nu quis expressar no seu objecto artístico: uma imagem feminina em metal residual de computadores, bordada à mão com o apoio do arquitecto Ivoe Giusti, construída de raiz junto ao Museu Pio XII, e de cuja cabeça saem três quinas, simbolizando ‘o Norte’ que a imagem de Nossa Senhora sempre deu aos navegadores e escravos de outros tempos, mas na qual os povos continuam a depositar toda a fé e esperança.
“Neste momento sinto que a Humanidade está muito parada e existe um grande desnorte e esta minha obra de arte é, no fundo, um pedido de ‘mais Norte’ para a Humanidade”, detalhou Walter Nu. “Fiquei realmente muito feliz por estar de volta a Portugal e esta foi a minha primeira vez enquanto artista. Quero voltar”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.