Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Henrique Gomes: “Está a ser uma temporada de sonho”
Museus municipais de Famalicão reabrem segunda-feira

Henrique Gomes: “Está a ser uma temporada de sonho”

Obra de 2,4 milhões de euros avança após acordo de gestão

Henrique Gomes: “Está a ser uma temporada de sonho”

Desporto

2020-05-21 às 06h00

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

Henrique Gomes fez um balanço muito positivo da temporada até ao momento e dispensou rasgados elogios a Vítor Oliveira. Lateral-esquerdo recordou processo que o levou, primeiro, a sair do Gil e, mais tarde, a voltar pela porta grande.

Aos 24 anos, Henrique Gomes regressou ao Gil Vicente depois da saída, ainda na condição de júnior, no ano de 2014. O lateral-esquerdo, que é peça fulcral da dinâmica de Vítor Oliveira, já leva 20 jogos realziados na presente época, dispensando ao técnico elogios vários pelo trabalho que está a realizar no emblema de Barcelos. “O mister é um excelente profissional e está sempre do nosso lado. É um senhor do futebol e aprendemos diariamente com ele”, referiu em entrevista ao portal espanhol Fútbol Portugués desde España.
O jogador abordou também o regresso aos trabalhos, depois de cerca de dois meses de paragem.

“Estamos a fazer uma mini pré-temporada. Apesar de termos trabalhado em casa e de termos cumprido planos alimentares, esta paragem é algo que tem consequências em termos físicos. Por outro lado, também é bom voltar a tocar na bola e estar em contacto directo com os colegas”, frisou, deliciado por poder dar seguimento a uma campanha que, no seu entender “está a ser de sonho”. “Esta está a ser uma temporada de sonho. Estou a conseguir contribuir para a equipa e os resultados estão à vista, estou muito satisfeito. Penso que o meu trabalho individual também sobressai mais porque colectivamente a equipa também está muito bem”, defendeu o camisola número 55 dos galos, que explicou o processo que o levou a sair dos galos para relançar a carreira, embora admita que não foi uma decisão fácil deixar o clube para ingressar, por empréstimo, no Santa Maria e no Vilaverdense, depois.

“Optei, em conjunto com o meu empresário, só deixar o Campeonato de Portugal quando estivesse preparado, não fazia sentido subir um escalão e depois voltar a descer. Saí no momento certo para o Sporting da Covilhã e depois consegui subir mais um degrau para o Gil Vicente. Estou muito orgulho por ter passado de jogar em equipas não-profissionais para a minha situação actual”, concluiu o lateral-esquerdo do Gil Vicente.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho