Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Há sete anos era sonho... hoje é realidade
Guimarães apresenta exemplo de sucesso na Unidade de Apoio ao Alto Rendimento na Escola

Há sete anos era sonho... hoje é realidade

RIET defende equilíbrio entre infraestruturas transfronteiriças para unir territórios

Desporto

2010-10-07 às 06h00

Paulo Machado

António Salvador prometeu para esta noite, na assembleia geral dos sócios, o anúncio da sua posição em relação às eleições agendadas para 27 de Outubro. Na última intervenção pública, onde foi confrontado com o assunto, frisou que não é eterno. Desafiou a apresentação de novas candidaturas. Mas face ao trabalho desenvolvido nos últimos sete anos, nasce uma força de apoio à recandidatura.

O que é que mudou no Sporting de Braga nos últimos sete anos? 'Tudo'. A resposta é curta e elucidativa. Mantém-se o presidente.
António Salvador é o rosto de uma estrutura sólida, evoluída e, sobretudo, 'profissional', como o próprio muitas vezes chega a apelidar.

O segredo está no 'trabalho', já o disse de uma forma muito simples. Mas a verdade é a existência de uma 'máquina' a gravitar em torno do clube, mediante a definição de tarefas a profissionais. O grau de exigência declarado pelo próprio presidente não oferece margem de manobra para errar. E assim se foi construindo um Sporting de Braga forte, capaz de se intrometer na luta pelo título nacional, bater o pé aos três 'grandes' do futebol português e até fazer furor no futebol europeu.

O Sp. Braga está presente na Liga dos Campeões. Factura milhões. E vive em estabilidade. Sim, isto é real. Há sete anos, o Sporting de Braga estava em crise. Directiva, financeira e desportiva. A equipa profissional estava na luta para não descer de divisão, existiam salários em atraso. E no plano directivo, então, faltavam soluções...

Eis que apareceu António Salvador, determinado em vingar, mas sem discursos. Poderia até fazer uso ao lema de Obama 'Yes we Can' que o tempo lhe daria razão. Mas não, procurou rodear-se de pessoas competentes. E os resultados estão à vista.

António Salvador da Costa Rodrigues nasceu em Braga, em 1970. Empresário de profissão, líder do grupo empresarial Britalar, bem sucedido, com volume de negócios superior a 50 mi-lhões de euros e intervenção em diferentes áreas, como a construção, turismo e saúde.
Fez uso da sua experiência profissional na área de gestão para implementar sucesso enquanto dirigente.

Mal chegou ao clube, fez questão de escolher um treina-dor para liderar o plantel profissional. A aposta recaiu em Jesualdo Ferreira, que resultou num quinto e em dois quartos lugares nas três épocas em que permaneceu no Minho.

Seguir-se-iam Carlos Carvalhal, Rogério Gonçalves, Jorge Costa, António Caldas (interinamente) Manuel Machado e Jorge Jesus, até chegar a Domingos Paciência, o técnico que fez do clube vice-campeão nacional, em 2009-10.

Desde 2003 até hoje, o clube bracarense figurou sempre nas competições europeias. O sucesso do colectivo, naturalmente, permitiu rentabilizar as unidades. A intervenção de Salvador enquanto negociador foi preponderante para o encaixe de milhões nos cofres da SAD. Na época de 2004/05 vendeu Cícero, um jogador que transitara da equipa B, por 3,5 milhões de euros, ao Dínamo de Moscovo. E, mais tarde, fez o mesmo com Diego Costa, um brasileiro contratado a custo zero ao Barcelona de São Paulo e transferido por outros 3,5 milhões para o Atlético de Madrid, em 2007.

Revelou, ainda, capacidade de negociar com os três principais clubes portugueses. Quim (Benfica), Luís Filipe (Benfica), Wender (Sporting), João Alves (Sporting), João Pereira (Sporting), Madrid (Porto) e Orlando Sá (Porto), defendendo sempre os interesses do clube.
O Sporting de Braga acelerou num ritmo elevado, ao ponto de estabelecer parcerias com diversas entidades privadas, nacionais e estrangeiras, privilegiando os interesses dos associados.

Numa iniciativa inédita em Portugal, revela uma visão de futuro, ao ser o primeiro clube português a ceder o nome do estádio, num negócio com a AXA-Seguros que rendeu o encaixe de 4,5 milhões de euros por três anos. Estima-se, no geral, que António Salvador conseguiu um encaixe superior a 32 milhões de euros só em vendas de jogadores nos seus mandatos.

Ainda assim, o orçamento da SAD do Sp. Braga continua longe dos três candidatos ao título. 'Não é com dinheiro que se ganham títulos, mas sim com trabalho e determinação', apontou na época passada António Salvador, quando o clube estava na discussão do primeiro lugar com o Benfica.

Aquilo que era um sonho, tornou-se uma realidade. O Sp. Braga foi vice-campeão nacional, está por direito na fase de grupos da Liga dos Campeões. Garantiu 7,1 milhões de euros por esse feito, mais 2,1 milhões pela vitória no 'play-off', onde dobrou clubes como Celtic de Glasgow (Escócia) e Sevilha (Arsenal).'Há sete anos poucos acreditavam', lembrou António Salvador. Mas, sim, isto é a realidade.

Sócios entregam petição nas mãos de Salvador

Um grupo de sócios do Sporting de Braga colocou em marcha uma subscrição pública a apelar à recandidatura de António Salvador. Foram colhidas mais de 3500 assinaturas e o documento será entregue, hoje, em assembleia geral, na mão de António Salvador. 'Gostaríamos de entregar ao presidente no local apropriado que é a mesa da assembleia geral. Vamos apresentar na mesa uma proposta que proporcione a entrega destas assinaturas em mão ao presidente António Salvador', expressou Ricardo Amorim ao 'Correio do Minho'.

A reeleição de António Salvador é um sentimento quase comum aos bracarenses. Mas, nesta hora, a elaboração de uma subscrição pública visou 'reforçar' a importância do dirigente na vida do clube. 'A subscrição partiu de um grupo de adeptos do 'Superbraga' com a consciência que havia uma grande adesão dos bracarenses na continuidade do presidente António Salvador. A julgar pelas últimas assembleias poucos associados estarão presentes e parece muito pouco para justificar esse apoio à sua continuidade', esclareceu Ricardo Amorim.

A aceitação dos sócios em relação ao documento apresentado nos últimos dois jogos (Naval e Sharkthar) foi geral.
'Nos contactos que houve com associados verificámos uma grande receptividade. Isso manifesta o apoio inequívoco à recandidatura de António Salvador. Mas era necessário mostrar isso de uma forma mais vincada', disse o associado Ricardo Amorim.

SAD apresenta saldo positivo

A gestão da SAD do Sporting de Braga apresenta frutos em toda a linha. No plano desportivo, são reconhecidos os resultados da equipa profissional e agora chegou a hora de confirmar a contabilidade. Os accionistas reúnem-se esta tarde em Assembleia Geral Ordinária, pelas 18 horas, no auditório da Associação de Futebol de Braga, para deliberar sobre o relatório de gestão e contas do exercício findo.

Segundo apurou o ‘Correio do Minho’, estima-se a apresentação de um saldo positivo superior a três milhões de euros, onde estarão contempladas as vendas dos passes dos jogadores João Pereira e Evaldo para o Sporting, e Eduardo para o Génova.

A confirmar-se este cenário, a SAD do Sporting de Braga cumpre uma recuperação notável ao nível financeiro, tendo em linha de conta que no relatório e contas do último exercício apresentava um défice negativo a rondar os 2,5 milhões de euros.
Assim, não só recuperou este montante, como obtém um lucro significativo. E, atenção, ainda não entram neste plano as receitas referentes à Liga dos Campeões.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.