Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Há cada vez mais insolvências
Vieira do Minho conquista público estrangeiro na BTL

Há cada vez mais insolvências

Montalegre: passadiços levam turistas à descoberta do lítio

Braga

2010-10-07 às 06h00

Marlene Cerqueira

No distrito de Braga, as acções/decisões de insolvência continuam a subir vertiginosamente. Entre Janeiro e Agosto há registo de 571 insolvências, mais 52% do que em igual período de 2009.

As acções/decisões de insolvência continuam em alta no distrito de Braga. Entre Janeiro e Agosto deste ano, há registo de 571 insolvências, mais 197 que no período homólogo de 2008.

De acordo com o último estudo divulgado pela Coface Portugal — ‘Estudo de Insolvências e de Empresas/Janeiro a Agosto 2010/ 2011’ — nos primeiros oito meses deste ano, houve um aumento de 52% no total de acções de insolvência em relação ao mesmo período do ano passado, no distrito de Braga.
Em termos absolutos, Braga é o terceiro distrito do país com mais insolvências, sendo apenas ultrapassado pelo Porto, com 859, e por Lisboa com 665.

Tipos de processos/acções de insolvência

Do total das acções de insolvência, a maior fatia (254) são processos de ‘DI — Declarada Insolvência’, ou seja, acções em que o administrador de insolvência conclui que a massa insolvente é insuficiente para as custas do processo e das restantes dívidas.
Este tipo de processos de insolvência (254) cresceu vertiginosamente (+92,4%) no distrito comparativamente com o período homólogo de 2009.

Verificou-se também o crescimento percentual dos processos designados ‘DIR — Declarada a Insolvência Requerida’, ou seja, acções que foram solicitadas por terceiros (169 acções, que representam um crescimento de 30% face ao mesmo período do ano passado).
Já as acções ‘DIA — Declarada a Insolvência Apresentada’, ou seja, acções apresentadas pelas próprias empresas, cifraram-se em 131, mais 26% do que no ano passado.

Finalmente, do total das 571 acções, destaque para o facto de que em 17 processos os credores aceitaram um ‘Plano de Insolvência’, ou seja um projecto de viabilização da empresa ou a venda dos activos e a sua dissolução. Aqui o aumento foi de 112,5% face ao período homólogo de 2009.

Ainda no Minho, no distrito de Viana do Castelo verificaram-se nos primeiros oito meses deste ano 70 insolvências, mais 21 do que no mesmo período de 2009, o que representa um aumento na ordem dos 42,9%.
Em termos nacionais, o estudo da Coface Portugal revela que ocorreram 3530 insolvências, mais 1196 do que no período de homólogo de 2009, ou seja, mais 51% de insolvências.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.