Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Guerreiros do Minho caem de pé na Europa
Municípios “disponíveis para fazer tudo o que é possível”

Guerreiros do Minho caem de pé na Europa

IPCA dá resposta às limitações dos estudantes na frequência do ensino a distância

Guerreiros do Minho caem de pé na Europa

Desporto

2020-02-27 às 06h00

Miguel Machado Miguel Machado

De queixo levantado a equipa do SC Braga sai da Liga Europa aos pés de uns astutos escoceses do Rangers, que voltaram a ser mais felizes na 2.ª mão dos 16 avos. Penálti defendido por Matheus ainda fez sonhar com a reviravolta mas tudo Kent levou...

O SC Braga não conseguiu anular a desvantagem sofrida em Glasgow (3-2), voltou a perder com o Rangers em casa (0-1) e despede-se da Liga Europa nos 16 avos-de-final. Nas duas partidas, os Guerreiros não foram inferiores aos escoceses, em futebol jogado, contudo o detalhe da eficácia acabou por fazer pender a balança na eliminatória.
À procura do golo, o SC Braga entrou pressioante a empurrar o Rangers para a sua área, mas o primeiro lance de perigo foi dos escoceses numa saída rápida de Arfield, aos 9 minutos, que serviu Kamberi na cara de Matheus para grande defesa do guardião arsenalista. Depois de novo susto dos da Escócia após atrapalhação de Raúl Silva na defesa e remate ao lado de Kent, os Guerreiros estiveram também perto do golo, aos 25 minutos, com MacGregor a travar um cabeceamento de Paulinho, na sequência de um cruzamento de Sequeira, lance iniciado por Trincão.

Perante um ambiente fabuloso na pedreira, o SC Braga foi sempre mais dono e senhor da bola na primeira parte, mas sem a melhor inspiração para desfeitiar os rapazes de Steven Gerrard, que acabaram por ser mais felizes no cair do pano para o intervalo, a beneficiar de um penálti por bola na mão de Raúl Silva na área minhota.
A verdade é que deste penálti (validado pelo VAR) quem festejou, como se de um golo se tratasse, foram os adeptos do SC Braga, eufóricos com a parada de Matheus que adivinhou o remate de Hagi (filho do já retirado craque romeno Gheorghe Hagi, lembram-se?)

Tudo em aberto para a segunda parte, um golo bastava ao SC Braga para virar a eliminatória, e se no relvado era notório o esforço dos jogadores, na bancada o 12.º guerreiro também acreditava. A equipa bracarense voltou a entrar forte, com Trincão a ser agitador, Paulinho um dos mais inconformados, mas a sorte do jogo não foi meiga com o Braga. Aproveitando a pressão alta dos Guerreiros, com a equipa toda no processo ofensivo, já com o sistema de três centrais desfeito para alimentar a corrente no ataque (entrada de Galeno) o temível contra-golpe do Rangers fez estragos aos 61 minutos. Ryan Kent isolou-se e à saída do guarda-redes Matheus rematou certeiro (0-1), reforçando a vantagem na eliminatória.

Sem nada a perder, Rúben Amorim voltou a reforçar o ataque com entrada de Abel Ruiz, os Guerreiros deram tudo até ao fim para chegar pelo menos ao golo, todavia faltou maior inspiração e estrelinha para ultrapassar o bloco baixo do Rangers.
SC Braga cai na Europa, mas de queixo levantado.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho