Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Governo vai rever programa ‘Apoiar’
Dizeres D’Agora: Muitos clientes já são família e procuram mais jornais, tabaco e raspadinhas

Governo vai rever programa ‘Apoiar’

Câmara Municipal de Ponte de Lima aprova Museu Português da Canoagem

Governo vai rever programa ‘Apoiar’

Braga

2020-12-05 às 08h00

Miguel Viana Miguel Viana

Apoios aos sócios gerentes em caso de layoff e às rendas deverão ser algumas das medidas a incluir no programa de apoio ao comércio definido pelo Governo. A URMinho espera ainda que seja criado um programa específico de apoio à restauração.

O Governo vai reestruturar o programa ‘Apoiar, destinado a apoiar o comércio afectado pela pandemia da Covid-19. A garantia foi dada à União de Restaurantes do Minho (URMinho) pelo secretário de Estado do Comércio (João Torres) e pela secretária de Estado do Turismo (Rita Marques).
Um dos aspectos que vai ser tido em conta na revisão é a inclusão de apoios para os sócios-gerentes. “Um dos pontos assentes na reunião é que o programa ‘Apoiar’ vai ser reestruturado para que mais entidades possam ter acesso a esse programa. Os sócios gerentes que estavam em layoff estavam excluídos e agora podem vir a usufruir de apoios”, referiu Tiago Carvalho, porta- -voz da URMinho.
Os apoios governamentais devem estender-se às rendas e às contribuições da Taxa Social Única (TSU) e do IVA. “O apoio às rendas está a ser negociado. A curto e médio prazo, no que se refere à TSU e ao IVA, vai ser preparado um plano para que nos primeiros dois semestres de 2021 possa haver mais apoios a este sector”, afirmou Tiago Carvalho.
O representante da URMinho mostrou-se satisfeito com o resultado da reunião por vídeoconferência com os dois governantes. “Registamos uma abertura por parte do Governo para ajudar a restauração. Estamos esperançosos em que sejam criadas medidas que vão de encontro às nossas necessidades. Ficou a porta aberta para a criação de um plano específico de apoio à restauração”, declarou Tiago Carvalho.
O representante da URMinho destacou a necessidade do Governo, associações e empresários estarem unidos na criação de condições para que haja mais e melhores medidas de apoio ao sector.
Durante a pandemia o sector da restauração registou perdas de rendimento na ordem dos 70 a 80 por cento.
Os apoios à restauração vão voltar a ser debatidos no próximo dia 10, mas desta vez com o Turismo do Porto e Norte de Portugal. No dia 14 os associados da URMinho reúnem em Braga para criar uma comissão instaladora da associação e aprovar os estatutos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho