Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Gonçalo Maia Marques recebeu prémio de história Alberto Sampaio
Barcelos: Casas da Aldeia do Centro Social do Vale do Homem prontas em finais de 2025

Gonçalo Maia Marques recebeu prémio de história Alberto Sampaio

“Politiquices à Séria” promove debate entre e para os jovens sobre as Eleições Legislativas de 10 de março

Gonçalo Maia Marques recebeu prémio de história Alberto Sampaio

Vale do Ave

2023-12-05 às 06h00

Fábio Moreira Fábio Moreira

Obra de Gonçalo Maia Marques, ‘Do vinho de Deus ao vinho dos Homens: o vinho, os mosteiros e o Entre Douro e Minho’, onde se demonstra o papel das ordens religiosas na viticultura, foi distinguido com o ‘Prémio de História Alberto Sampaio’.

Citação

Gonçalo Maia Marques, doutor em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto e autor do trabalho ‘Do vinho de Deus ao vinho dos Homens: o vinho, os mosteiros e o Entre Douro e Minho’, foi o vencedor da última edição do ‘Prémio de História Alberto Sampaio’.
Recorde-se que este galardão resultaa da organização entre os municípios de Guimarães, Braga e Vila Nova de Famalicão, e da Sociedade Martins Sarmento, sendo alvo da chancela científica da Academia de Ciências de Lisboa.
Na cerimónia de entrega do prémio, que decorreu na sala de conferência do Museu Alberto Sampaio, Adelina Pinto, vereadora da Educação, salientou a forma apaixonada como o autor apresentou o seu trabalho e destacou o conhecimento que este aporta para entender melhor o papel que Alberto Sampaio teve na cultura portuguesa.
“Deve-se à engenheira Emília Nóvoa o não deixar morrer Alberto Sampaio”, disse a vereadora, referindo-se ao seu papel como uma das principais impulsionadoras da instituição do Prémio de História.
Para Adelina Pinto, a cidade de Guimarães orgulha-se de ter instituições como a Sociedade Martins Sarmento e o Museu de Alberto Sampaio, com quem se pode trabalhar em prol do saber. A vereadora destacou o papel de Guimarães como “cidade educadora” e lembrou o papel da história para que possamos compreender melhor o mundo.
‘Do vinho de Deus ao vinho dos Homens: o vinho, os mosteiros e o Entre Douro e Minho’ procura demonstrar o papel desenvolvido pelas ordens religiosas, com um destaque particular para os ‘Beneditinos’, mas também ‘Agostinhos’ e ‘Monges-Cavaleiros de São João do Hospital’, na promoção da viti- cultura e da vinificação no Entre Douro e Minho, desde o final da ‘Idade Média’ aos séculos de ‘Antigo Regime’.

Deixa o teu comentário

Banner publicidade
Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho