Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Gestão de riscos e protecção civil em discussão na UMinho
Vieira do Minho: Apreensão de 503 artigos contrafeitos

Gestão de riscos e protecção civil em discussão na UMinho

Uma enchente na Feira de Artesanato e Gastronomia de Celorico de Basto

Gestão de riscos e protecção civil em discussão na UMinho

Braga

2014-06-29 às 17h30

Redacção Redacção

O Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho acolhe esta segunda-feira, às 15 horas, a mesa redonda “Riscos e Proteção Civil”. O objetivo é refletir a atuação das organizações que se situam na primeira linha da prevenção e gestão de situações de risco.

O Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho acolhe esta segunda-feira, às 15 horas, a mesa redonda “Riscos e Proteção Civil”. O objetivo é refletir a atuação das organizações que se situam na primeira linha da prevenção e gestão de situações de risco.
 
A iniciativa conta com intervenções de José Oliveira, diretor nacional de Planeamento de Emergência da Autoridade Nacional de Proteção Civil; Luciano Lourenço, presidente da Associação Portuguesa de Riscos, Prevenção e Segurança e professor de Geografia da Universidade de Coimbra; António Rui Gomes, especialista em stress ocupacional e professor de Psicologia da UMinho; e Alfredo Maia, presidente do Sindicato dos Jornalistas e repórter experiente em situações de proteção civil. A moderação está a cargo de João Monteiro, presidente da Escola de Engenharia da UMinho.
 
Apresentação do livro “Prevenir, Socorrer, Comunicar”
 
Pelas 17 horas é apresentado o livro “Prevenir, Socorrer, Comunicar”, de Gisela Oliveira, jornalista e ex-assessora de imprensa da Autoridade Nacional de Proteção Civil. Trata-se de um manual de ação para instituições, empresas e jornalistas, abordando práticas comunicativas em situações de risco e de crise.
 
No início da época mais crítica dos incêndios florestais - contabilizando ainda os estragos das intempéries do inverno e os registos de atividade sísmica a nível nacional -, as ameaças e a cobertura mediática exigem abordagens integradas e sistemas de informação mais fortes e credíveis. Para conhecer melhor os modos institucionalizados de proteção das populações, a conversa é conduzida de forma a dar também atenção à comunicação em situações de risco e crise, no quadro das indispensáveis articulações entre organizações de proteção civil, fontes e jornalistas.
 
O evento é da responsabilidade do Instituto de Ciências Sociais e da Escola de Engenharia da UMinho, numa organização que agrega quatro centros de investigação: Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território (CGOT), Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS), Centro do Território, Ambiente e Construção (C-TAC) e Centro de Gestão Industrial e da Tecnologia (CGIT).

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.