Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
‘Germinal’ leva a Famalicão mais de 40 propostas para debater a criação artística
Conferência aponta caminhos para a inclusão

‘Germinal’ leva a Famalicão mais de 40 propostas para debater a criação artística

Carla Cruz: A CDU tem espaço de crescimento

‘Germinal’ leva a Famalicão mais de 40 propostas para debater a criação artística

Vale do Ave

2019-08-22 às 11h00

Redacção Redacção

Entre 31 de Agosto e 7 de Setembro, o encontro Germinal volta a Famalicão para “desafiar a comunidade e artistas”, e”despertar para o debate em torno da criação”, através da ocupação de espaços públicos com conferências, espectáculos e performances.

O encontro Germinal volta a Vila Nova de Famalicão para “desafiar a comunidade e artistas”, e “despertar para o debate em torno da criação”, através da ocupação de espaços públicos com conferências, espectáculos, performances, instalações e criações originais.
Em declarações à Lusa, uma das responsáveis pela segunda edição do evento, que decorre entre os dias 31 de Agosto e 7 de Setembro, Sara Barbosa, salientou a “forte componente da formação” que a organização do evento, a companhia Cão Danado, em articulação com a autarquia, cunhou na programação.
Da programação fazem parte nomes como Edgar Massul, artista plástico, que vai apresentar diversas instalações desenhadas para o Parque da Devesa, Patricia Barbosa, Pedro Barbosa e Inês Castanheira, que unem em ‘Confessionário’ fotografia, instalação e som.
Sara Barbosa salientou ainda na edição deste ano do projecto ‘Ponto de Encontro Germinal’, um espaço de “partilha e discussão aberta que servirá como ponto de contacto entre artistas, a cidade e o público da mostra”.
O evento propõe ainda actividades musicais que passarão por propostas de referências nacionais de free jazz, clássica, improvisação e música digital, com Rodrigo Amado num concerto improvisado com o guitarrista Flak, o contrabaixista Hernani Faustino e Jorge Queijo na bateria.
Estão também agendados concertos pelo compositor esloveno Gaspar Piano e a pianista Eliana Veríssimo e ainda ‘happenings musicais' entre o compositor, a pianista e músicos que se queiram juntar ao desafio.
Pascal Luneau regressa a Famalicão para uma conversa sobre o projecto ‘Outside’, um programa de formação, orientação e promoção para estudantes e ex-estudante da Academia Contemporânea de Espectáculo de Famalicão. Será ainda projectado o filme ‘Assentos’, com realização de Luneau, resultado fílmico de uma oficina e um espectáculo realizados na primeira edição do Germinal, entre o realizador e 13 jovens atores de Famalicão, sobre o acto de estar sentado com ou diante de outras pessoas.
Outra proposta é a estreia de ‘It all comes out at night’, o “culminar” de uma residência artística de Davis Freeman e de mais de dez jovens atores que responderam à provocação através de uma ‘open call’ nacional.
Ao todo, são mais de 40 propostas artísticas que vão ocupar espaços públicos de Famalicão com conferências, espectáculos, performances, instalações e criações originais que, disse a responsável, “pretendem despertar o debate em torno da criação”.
A edição de 2019 do Germinal, “nome escolhido porque é um processo, ainda está a germinar, a dar frutos, a crescer e a renovar-se através da forte componente formativa que a programação incorpora”, explicou Sara Barbosa, engloba mais de 30 artistas nacionais e internacionais,
“O Germinal quer, reserva, pretende ser também um lugar especial para o desocultamento do processo da criação artística e a sua relação com a consciência cívica e ambiental”, acrescentou.
“Fomos buscar pessoas que já trabalharam connosco e que vão pensando durante o ano, com o Cão Danado, com a comunidade, o que vão apresentar no ano seguinte. Este tempo que estamos em residência é um espaço onde surgem e estão-se a trabalhar projetos que serão presentados no ano seguinte e estão a ser apresentados aqueles trabalhados na primeira edição”, disse.
Com arraiais assentados no Parque da Devesa, o Cão Danado “desenhou um programa de ações que visam a participação comunitária num cruzamento entre arte, meio ambiente, tecnologia e património”.
No último dia, o público é convidado a visitar as instalações do antigo complexo industrial A Reguladora, atual sede do Cão Danado, sendo que será lá que Iria Sobrado estreia a criação original ‘Estado Cru’ - “uma proposta teatral numa cena que limita o movimento de Sobrado, onde palavra, expressão corporal e o silêncio estão em jogo”.
O acesso a toda a programação é gratuito.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.