Correio do Minho

Braga,

- +
‘Fragmentos’ escritos por estudantes de Amares
Conquistadores cumprem com os serviços mínimos

‘Fragmentos’ escritos por estudantes de Amares

Daqueles filmes que acabas a suspirar quando já perspectivam a desgraça...

‘Fragmentos’ escritos por estudantes de Amares

Cávado

2021-10-14 às 06h00

Juliana Martins Juliana Martins

Agrupamento de Escolas de Amares apresentou o livro 'Fragmentos'. A obra pretende preservar e valorizar os textos realizados pelos alunos.

A biblioteca da Escola Secundária de Amares recebeu ontem a apresentação do livro 'Fragmentos', um livro que junta textos de alunos do agrupamento de escolas de Amares. O livro foi apresentado pelo antigo professor e director da ESA e ainda vice--presidente do município de Amares, Isidro Araújo, pelo professor bibliotecário da escola secundária, Jorge Brandão Carvalho, bem como, pela directora do agrupamento, Flora Monteiro.
Este livro que surge enquadrado na dinâmica do projecto 'ParAmares a Leitura', em parceria com a Biblioteca Municipal Francisco de Sá de Miranda e com a Câmara Municipal de Amares, para além de fomentar os hábitos de leitura e de escrita, pretende também valorizar e preservar os trabalhos desenvolvidos pelos alunos de Amares.
Jorge Brandão Carvalho, um dos responsáveis por esta obra, afirma que este livro compila e preserva “trabalhos que muitas vezes se perdem na correria do dia-a-dia”. Este projecto que já existe há cerca de 20 anos, segundo o professor bibliotecário, para além de reconhecer o trabalho escolar dos alunos, é também “uma forma de reconhecimento das sensibilidades, dos pontos de vista, do espírito critico, da capacidade criativa” de todos aqueles que participam.
Ao longo das mais de 260 páginas estão, assim, expostos diversos textos de diferentes géneros realizados também eles por alunos de diferentes idades, que vão desde o ensino básico até aos finalistas da secundária. Jorge Brandão Carvalho afirma que este é um trabalho de expressão dos alunos, assumindo que os estudantes que participam “gostam de se rever e sentem um grande orgulho no seu trabalho”.
Isidro Araújo, o ainda vice-presidente da Câmara Municipal de Amares, foi um dos rostos responsáveis pelo surgimento, há cerca de 20 anos, desta iniciativa literária. O antigo director da ESA afirma, assim, o orgulho que tem na “entrega dos alunos e na entrega dos professores” na realização desta publicação. Para o professor, a obra deste ano é um reflexo do trabalho escolar, bem como dos desafios enfrentados nos últimos tempos. Isidro Araújo afirma, ainda, que esta iniciativa é “muito importante como um elemento motivador e gerador do interesse pela língua”, salientando a “genialidade e a pureza dos textos dos mais pequenos”, bem como “a profundidade e as inquietações da vida” escritas pelos mais velhos.
A directora do agrupamento de escolas, Flora Monteiro, destacou também a importância desta iniciativa, assumindo que este livro não marca o fim do projecto que já publicou 19 obras literárias. A directora afirma que o 'Fragmentos' é o “produto de uma escola”, uma escola que Flora Monteiro caracteriza como “velha, podre, a cair”, assumindo a necessidade “de um concerto”. Apesar da situação de “abandono” a directora destaca a coragem e a motivação das pessoas que “moram dentro dela”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho