Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Fogo na ala Psiquiátrica do Hospital de Braga causou um ferido grave e outro ligeir
Famalicão: “Europa vai ter de reinventar a sua organização produtiva”

Fogo na ala Psiquiátrica do Hospital de Braga causou um ferido grave e outro ligeir

Sequeira “É a minha melhor época desde que cheguei a braga”

Fogo na ala Psiquiátrica do Hospital de Braga causou um ferido grave e outro ligeir

Braga

2020-03-26 às 06h00

Miguel Viana Miguel Viana

Incêndio terá sido causado por um dos doentes internados, que ficou com queimaduras graves, e obrigou à transferência dos restantes pacientes para outras unidades da região. Chamas foram combatidas por cerca de 30 bombeiros.

Dois feridos (um grave e outro ligeiro) foi o resultado de um incêndio registado, ontem de manhã, na ala masculina de Psiquiatria do Hospital de Braga.
As chamas foram detectadas pelas 10.10 horas.
Os feridos, indicou o presidente do Conselho de Administração do Hospital de Braga, João Porfírio Oliveira, são dois pacientes. O que ocupava o quarto destruído pelas chamas “sofreu queimaduras graves”, afirmou Jorge Marques, director clínico do Hospital de Braga. Foi transferido para a Unidade de Queimados do Hospital da Prelada, no Porto.
A outra vítima só inalou fumo e foi assistida no local.

As causas do incêndio ainda estão a ser apuradas. “Sabemos que teve origem num dos quartos, mas não sabemos a causa direta”, indicou o director clínico do Hospital de Braga.
Uma das hipóteses que está a ser investigada é a possibilidade das chamas terem sido causadas por um doente internado naquela ala. “Essa é sempre uma das hipóteses. O hospital tem procedimentos e normas de segurança muito específicos, mas também sabemos que às vezes acontecem percalços desta natureza. Temos de pedir um inquérito”, considerou o director clínico do Hospital de Braga.
No combate às chamas estiveram envolvidos cerca de 30 elementos de várias corporações do distrito de Braga (Bombeiros Sapadores e Voluntários de Braga, das Taipas, de Amares e da Póvoa de Lanhoso), além da Polícia de Segurança Pública.

A ala masculina da Psiquiatria encontra-se encerrada para trabalhos de investigação às causas do incêndio e para limpeza. Por essa razão, os restantes utentes da Ala Psiquiátrica Masculina foram transferidos para outras unidades hospitalares.
O presidente do Conselho de Administração do Hospital de Braga, João Porfírio Oliveira, indicou que a unidade de saúde “tem capacidade” para ficar com aqueles doentes, mas vai proceder à sua transferência tendo em conta a “especificidade” da doença em causa.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho