Correio do Minho

Braga,

- +
Fogo em casa devoluta aflige moradores da Rua de São Victor-o-Velho
Entrada na liga deixa a desejar

Fogo em casa devoluta aflige moradores da Rua de São Victor-o-Velho

Braga Media Arts desafia artistas do concelho

Fogo em casa devoluta aflige moradores da Rua de São Victor-o-Velho

Casos do Dia

2020-01-11 às 20h28

Marta Amaral Caldeira Marta Amaral Caldeira

Em são Victor um incêndio, hoje de manhã, voltou a deflagrar numa das várias casas devolutas na Rua de S. Victor-o-Velho. A população teme o pior.

Um incêndio deflagrou, hoje, numa casa devoluta na Rua de São Victor - o - Velho, na freguesia de São Victor, colocando os habitantes dos prédios contíguos em aflição. Muitos reclamam que esta é uma situação recorrente e que “é preciso fazer mais”.
O alerta de incêndio foi dado poucos minutos depois das 10.30 horas de ontem e para o local acorreram duas equipas dos Bombeiros Sapadores de Braga, apoiados por uma equipa dos Bombeiros Voluntários de Braga. No local estiveram 13 elementos e quatro veículos de apoio e depressa puseram cobro à situação. Os moradores da Rua de São Victor-o-Velho mostram-se descontentes com este tipo de ocorrências, que, ao ‘Correio do Minho’, disseram ser frequente e temem que um dia destes o caso tenha um desfecho com um cenário pior e pedem intervenção urgente.

O ‘Correio do Minho’ sabe que naquela rua há um conjunto de casas devolutas que têm sido usadas por toxicodependentes - uma situação que é vista com “muita apreensão” por parte dos moradores daquela área, que garantem viver em “permanente sobressalto”, receando que um destes incêndios que ocorrem com frequência “possa atingir as suas habitações”.
Muitas destas preocupações têm sido transmitidas à Junta de Freguesia de São Victor e o autarca local, Ricardo Silva, diz que já foram feitos esforços. “Esta é uma das casas devolutas já sinalizada há cerca de cinco anos pela junta, cujos proprietários já foram identificados e notificados. A Câmara Municipal foi contactada e esta casa foi entaipada. Neste momento a casa deveria estar totalmente isolada, mas os ocupantes ilegais terão entrado pela casa ao lado e voltado a usar a casa em questão”, referiu o autarca, indicando que ainda recentemente esteve no local com a polícia de proximidade.

Para Ricardo Silva é necessária uma maior vigilância policial para evitar estas ocorrências e espera que o projecto de requalificação da Fábrica Confiança possa ajudar a resolver estes problemas que a população que ali mora sente, já que se prevê que este processo potencie também a requalificação de toda aquela área urbana da cidade.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho