Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Fica em preventiva suspeito de centenas de furtos de bebidas em supermercados de Braga, Porto e Aveiro
Tribunal de violência doméstica proposto para Comarca de Braga

Fica em preventiva suspeito de centenas de furtos de bebidas em supermercados de Braga, Porto e Aveiro

Priscos distingue personalidades e apresenta novo site da freguesia

Casos do Dia

2018-05-14 às 20h37

Teresa M. Costa

GNR da Póvoa de Lanhoso deteve dupla que se dedicava ao furto de bebidas em supermercados. Um dos suspeitos fica em prisão preventiva. Cafés, restaurantes e uma danceteria eram receptadores.

O Tribunal Judicial da Póvoa de Lanhoso determinou, hoje, a medida de coacção mais gravosa para um dos quatro detidos, no último sábado, pela GNR da Póvoa de Lanhoso, por suspeita de centenas de furtos de bebidas em supermercados dos distritos de Braga, Porto e Aveiro.
A prisão preventiva foi aplicada ao suspeito que está indiciado pela autoria dos furtos, um homem de cerca de 50 anos residente em Felgueiras e já com antecedentes criminais por furtos e roubos.
O segundo suspeito do duo fica sujeito a apresentações periódicas e está proibido de exercer a actividade de taxista.

A dupla actuava em conjunto: enquanto um esperava no táxi que utilizavam para se transportar, o outro entrava nos supermercados e, usando um casaco forrado, furtava garrafas de bebidas alcoólicas, de valor acrescentado.
A GNR, na operação desencadeada pelo Destacamento Territorial da Póvoa de Lanhoso no sábado e que passou por 27 buscas, entre domiciliárias e não domiciliarias, apreendeu mais de 1100 garrafas de bebidas num valor superior a 17 mil euros.
O produto dos furtos - chegavam a ser 15 por fim-de-semana, sobretudo ao sábado - era escoado junto de cafés, restaurantes e de uma cafeteria, estabelecimentos que foram alvo de buscas pela GNR que levaram à constituição de 12 arguidos que eram os alegados receptadores.

A apreensão de maior quantidade de bebidas foi a residência de um dos alegados receptadores, em Felgueiras, que foi detido por outro crime: posse de duas armas proibidas.
Ao longo de uma investigação que já durava há cerca de seis meses e que foi despoletada por um dos furtos na Póvoa de Lanhoso, a GNR conseguiu identificar não só os dois principais suspeitos, mas toda uma rede de receptadores.
A GNR continua a trabalhar para relacionar os produtos apreendidos com outras queixas, sendo que o resultado das apreensões remete já para centenas de furtos.
As buscas decorreram em seis concelhos e, além das bebidas, a GNR apreendeu 32.100 cigarros contrafeitos, droga, armas e outro material.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.