Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Festival de Papas de Sarrabulho promove ‘território de excelência’
Perto de 230 mil euros para requalifcar rede viária

Festival de Papas de Sarrabulho promove ‘território de excelência’

Startup lança dispositivo de higienização com tecnologia eficaz contra a COVID-19

Festival de Papas de Sarrabulho promove ‘território de excelência’

Cávado

2020-02-23 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

Certame gastronómico consolida-se na 18.ª edição que ontem arrancou. Concelho de Amares serve um prato tradicional que tem alavancado a economia local.

Ao som da música de António Variações, tocada e cantada pelas crianças do grupo de cavaquinhos do Centro de Estudos Musicais Luís Capela, foi ontem inaugurada a 18.ª edição do Festival de Papas de Sarrabulho de Amares.
Antes de serem servidas as primeiras doses, no recinto instalado junto ao Mercado Municipal de Amares, o presidente da Câmara, Manuel Moreira sublinhou que o evento “dignifica o concelho e assume grande importância na vertente económica e de promoção de Amares”.
Para o autarca, os concelhos do Minho devem “trabalhar em rede” para “atrair novos visitantes”.

Promovendo Amares como “um território de excelência”, o presidente da Câmara Municipal alertou que “se queremos visitantes, temos que ter algo que os atraia”, adiantando que “todos os que gostam de Amares têm de dar as mãos e fazer com que o nosso concelho dê um passo em frente”.
Presente na cerimónia de inauguração do Festival de Papas de Sarrabulho, o residente da Entidade de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, considerou que o evento gastronómico “ajuda a promover aquilo que o Município tem de melhor e também a atrair turistas”, prometendo “catapultar” e “dar maior dimensão” à iniciativa organizada pela Câmara Municipal de Amares e Associação Comercial de Braga.

O presidente desta entidade empresarial, Domingos Barbosa, relevou o Festival de Papas de Sarrabulho como um “evento consolidado e de muito sucesso” que dinamiza não só o sector da restauração, mas também o alojamento turístico.
O vereador do Turismo da Câmara Municipal de Amares, Isidro Araújo, ressalvou que o Festival de Papas de Sarrabulho mantém-se como o único evento do género na região que tem “garantia de segurança alimentar”, assegurada por um empresa da especialidade. “Todos os dias há provas de todas as panelas de papas”, disse o autarca amarense.

Porto e Norte quer redistribuir dividendos de 60 milhões

Luís Pedro Martins realçou ontem, em Amares, os seis milhões de turistas que visitaram a região Norte durante o ano de 2019, os quais geraram proveitos na ordem dos 60 milhões de euros.
Presente na inauguração do Festival de Papas de Sarrabulho, o presidente da Entidade Regional de Turismo Porto e Norte de Portugal, apontou como desafio uma melhor redistribuição desses proveitos, uma vez que cerca de 70% dos mesmos ficam na Área Metropolitana do Porto.
Socorrendo-se de dados revelados recentemente pelo Instituto Nacional de Estatística, Luís Pedro Martins destacou o crescimento de 20% dos turistas que procuram a sub-região Minho, algo que explica com a diversidade muito grande dos produtos turísticos aqui oferecidos.

Em 2019l, registaram-se 10 milhões de dormidas de turistas no Porto e Norte de Portugal, destino nacional convidado da próxima edição da Bolsa de Turismo de Lisboa, que se realiza de 11 a 15 de Março.
“Esta BTL é uma edição muito importante para o Porto e Norte de Portugal. Temos cerca de 700 eventos preparados para apresentar no nosso espaço”, declarou Luís Pedro Martins, adiantando que vão ser organizados vários eventos de promoção da região fora do recinto da BTL, nomeadamente no Terreiro do Paço, “onde queremos mostrar as nossas tradições, a nossa gastronomia e os nossos vinhos”.
Para o presidente da Entidade Regional, a 32.ª edição da BTL “vem numa altura espectacular, uma vez que acabámos de receber os dados de 2019”, os quais comprovam que “o Porto e Norte foi o destino que mais cresceu’.
Em 2020, a Entidade Regional de Turismo está a reforçar a sua presenças em feiras internacionais, nomeadamente nas que realizam em Espanha.

Iguaria única promove vinhos e produtos locais

A 18.ª edição do Festival das Papas de Sarrabulho de Amares tem oito restaurantes a servir a iguaria, sendo critério da organização manter este número como oferta adequada para garantir a qualidade do certame.
No evento gastronómico que se consolidou e tem ajudado a promover Amares como destino turístico, os vinhos verdes, a doçaria, os produtos agrícolas e o artesanato marcam também presença.
No que diz respeito aos vinhos verdes, todas as marcas presentes, entre brancos, tintos e rosés, são de produtores de Amares, os quais dispõem de um espaço próprio de promoção e degustação.
Na edição de 2021, a carta de vinhos do Festival de Papas de Sarrabulho será enriquecida pelo espumante tinto ‘Casa da Lata’, rótulo que deverá lançado no mercado dentro de um mês pela unidade de enoturismo e agroturismo do mesmo nome.

Carlos Lata, o produtor que se tem afirmado com os brancos e tintos ‘Terras de Amares’ produzidos na adega localizada na freguesia de Carrazedo, elogia o Festival de Papas de Sarrabulho como evento gastronómico que casa bem com “os verdes de excelência” que se produzem no concelho, alavancando também o sector do alojamento local.
Estreante no Festival de Papas se Sarrabulho, a ‘Taberna Abadia’ luta por um lugar próprio na rota da gastronomia amarense. Armando Santos, o proprietário da casa que celebra dois anos de actividade em Junho próximo, considera que a mesma “está em crescendo e a consolidar-se”, pelo que a oportunidade de visibilidade dada pelo Festival de Papas de Sarrabulho ajudará “a conquistar clientela, a fazer casa”.
Referência do roteiro gastronómico amarense é o restaurante ‘Carias’, presença regular no Festival.

Manuela Silva, a proprietária e cozinheira, confessa que o segredo das papas confeccionadas na sua cozinha “é o carinho e a qualidade das carnes”. Sobre a participação no Festival, confessa que a mesma “supera de ano para ano”.
No estabelecimento próprio, o restaurante ‘Carias’ serve as papas de sarrabulho desde o primeiro domingo de Outubro até finais do mês de Abril.
A ‘Tasquinha Tomada’s’, sob a direcção de Rui Tomadas, é um dos mais recentes espaços de restauração do concelho de Amares, de porta aberta praticamente paredes meias com o recinto do Festival de Papas de Sarrabulho. O facto de a empresa ser também produtora de carnes é uma mais-valia que a ‘Tomada’s’ apresenta para promo- ver as suas papas, se bem que a casa se esteja a afirmar com outras especialidades, sob o lema ‘?O verdadeiro sabor da nossa região’.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho