Correio do Minho

Braga,

- +
FC Vizela entregou produto de leilão solidário à AIREV
Estudar química é “um caminho de futuro”

FC Vizela entregou produto de leilão solidário à AIREV

APLOG reuniu responsáveis empresariais e políticos

FC Vizela entregou produto de leilão solidário à AIREV

Desporto

2021-10-16 às 15h37

Carlos Costinha Sousa Carlos Costinha Sousa

Capitães Ivo Gonçalves e Zag deslocaram-se à AIREV para entregar o valor angariado no leilão de três camisolas autografadas por todo o plantel.

“De coração cheio”. É este o resumo das palavras de Ivo Gonçalves e Zag após a deslocação à Associação para Integração e Reabilitação Social de Crianças e Jovens Deficientes de Vizela (AIREV), onde os dois capitão do Futebol Clube de Vizela foram entregar o valor que foi angariado no leilão de três camisolas oficiais autografadas por todo o plantel vizelense.
Um iniciativa solidária que teve o condão de unir os vizelenses numa causa que pretende ajudar os utentes da referida associação e também os seus cuidadores, profissionais que os acompanham no dia-a-dia e trabalham para os procurarem integrar da melhor forma na sociedade.

No final da visita, Ivo Gonçalves louvou e agradeceu o trabalho que é feito por estas associações e os seus funcionários. “Estas pessoas são verdadeiros heróis. Tomam conta de pessoas que não têm o apoio necessário lá fora. Têm aqui uma casa em que são acolhidos, são muito bem tratados e onde se trabalha para serem integrados na sociedade”, considerou o capitão dos vizelenses, para logo acrescentar que esta vertente solidária, que o FC Vizela sempre abraçou com muita força, é extremamente importante no contexto desportivo também e que os vizelenses estão sempre prontos para ajudar: “Fizemos o leilão de três camisolas oficiais do FC Vizela. Conseguiu-se juntar um bom apoio e esperamos que no futuro se façam mais iniciativas deste género, para conseguir ajudar mais pessoas. Nós, no FC Vizela, estamos sempre disponíveis para ajudar e participar”.

Também Zag, outro dos capitães do plantel, considerou que “as pessoas lá fora queixam-se muito, muitas vezes por coisas pequenas, mas aqui temos o exemplo de como se ultrapassam verdadeiras dificuldades. Isto é um trabalho solidário muito necessário e que ajuda muitas pessoas”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho