Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Fão já tem Casa Mortuária
'Epidemia Urbana' em Cerveira

Fão já tem Casa Mortuária

Explosão de fábrica de pirotecnia em Tui provoca um morto e cerca de 30 feridos

Cávado

2018-02-05 às 09h09

Redacção

Equipamento foi financiado pela câmara no valor de 61 690 euros, sendo o restante valor suportada pela Fábrica da Igreja.

É a concretização de um anseio antigo das gentes da freguesia. A Casa Mortuária de Fão foi inaugurada este sábado, um ano após a assinatura do protocolo de colaboração entre o Município e a Fábrica da Igreja Paroquia.
Localizado nas instalações do salão paroquial, o novo equipamento foi financiado pela câmara municipal no montante de 61 690 euros, sendo a restante verba suportada pela Fábrica da Igreja com os contributos dos paroquianos.

Benjamim Pereira, presidente da autarquia de Esposende, enalteceu o empenho e contributo de todos quantos tornaram possível a sua execução.
Agradeceu à população e aos párocos que acompanharam o processo.
Nesta que foi a primeira cerimónia pública em Fão, após as eleições autárquicas, o presidente da câmara municipal deixou claro que prossegue o projecto de desenvolvimento do concelho, como o expressam as obras em curso ou em vias de avançar.

Elencou os mais recentes investimentos concretizados e em execução na União das Freguesias de Apúlia e Fão, e aproveitou a oportunidade para convidar a população a participar na cerimónia de colocação da primeira pedra do troço Fão-Apúlia da Ecovia do Litoral Norte, que vai ligar a zona ribeirinha à praia da Ramalha, e que está agendada para o próximo dia 11 de Fevereiro.
Ainda em matéria de investimentos, o autarca referiu a recente alienação ao Município de um terço dos terrenos da Estação Radionaval de Apúlia para destacar a importância da instalação do Instituto Multidisciplinar de Ciências e Tecnologia Marinha, por via do protocolo de colaboração estabelecido com a Universidade do Minho, que permitirá catapultar Esposende não só no plano nacional como internacional.

Benjamim Pereira aproveitou a oportunidade para anunciar que, no âmbito do projecto do Parque da Cidade, o Município está a desenvolver estudos com vista à eventual construção de uma ponte pedonal e ciclável entre Fão e Esposende, face à inviabilidade de construção de um tabuleiro paralelo à actual ponte de Fão.

Em resposta ao presidente da Junta da União das Freguesias de Apúlia e Fão, que reclamou maior investimento para a zona sul do concelho, Benjamim Pereira afirmou que o projecto de desenvolvimento abrange todas as freguesias. Sublinhou, contudo, que o Município dispõe de um orçamento limitado, o que implica definir critérios e elencar prioridades.
Apesar de entender que a obra peca por tardia, o autarca de Fão e Apúlia, Luís Peixoto, saudou a construção da Casa Mortuária, notando que é a concretização de um sonho antigo.
Aproveitou a oportunidade para sensibilizar o presidente da câmara municipal para a necessidade de novos investimentos tanto em Fão como em Apúlia.

Deixa o teu comentário

Últimas Cávado

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.