Correio do Minho

Braga, sábado

Famalicão: Bairro ganha rotunda cultural e artística
Alunos do primeiro ciclo da Póvoa de Lanhoso com cadernos gratuitos

Famalicão: Bairro ganha rotunda cultural e artística

Alunos de 19 países em curso na UMinho

Vale do Ave

2018-07-11 às 09h00

Redacção

Freguesia de Bairro, em Famalicão, ganhou uma nova rotunda que, para além de agilizar o fluxo automóvel é ela própria um museu de rua, com uma mostra permanente de peças do Museu da Fundação Castro Alves, de forma rotativa.

A freguesia de Bairro, no concelho de Vila Nova de Famalicão, ganhou uma nova rotunda que, para além de agilizar o fluxo automóvel é ela própria um museu de rua, com a mostra permanente de várias peças do Museu da Fundação Castro Alves, de forma rotativa.
A rotunda Fundação Castro Alves foi inaugurada este fim-de-semana pelo presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, e pelos responsáveis da freguesia. O edil enalteceu a ideia de criar esta rotunda cultural. “A ideia de trazer para o espaço público a arte e a cultura é uma ideia fantástica, que embeleza e valoriza a freguesia e estas gentes”.  Paulo Cunha salientou ainda a “união de esforços entre a autarquia, a Junta de Freguesia de Bairro e a Fundação Castro Alves, na criação da rotunda”.
Esta nova obra, que implicou um investimento municipal de cerca de 30 mil euros, está localizada numa ligação da freguesia de elevado tráfego automóvel e vem minimizar o risco de acidente no cruzamento da Avenida Padre Manuel J. Salazar P. Silva com a Rua Carvalheira da Bouça, Rua 14 de Dezembro e Rua Comendador Castro Alves.
Para o presidente da Junta de Bairro, Rui Alves, “criar esta rotunda era uma necessidade para a freguesia. Com o apoio da Fundação Castro Alves conseguimos executar uma obra diferente e única, divulgando o museu e o seu trabalho”. Neste âmbito, também o responsável da Fundação, Bruno Silva, explica que com esta obra “quisemos trazer o museu para a rua, sair de portas e ir de encontro às pessoas”.
Refira-se que o Museu de Cerâmica da Fundação Castro Alves de Bairro reúne  mais de um milhar de peças de arte. Elas testemunham a criatividade e a qualidade artística dos artesãos da Escola de Cerâmica Artística, criada em 1979, o que veio a impulsionar a construção do Museu de Cerâmica, em 1987. A Fundação Castro Alves, fundada em 1991, é a sequência natural para a meritória obra do seu fundador, o Comendador Manuel Maria Castro Alves (1935-1998). Gerido pela Fundação Castro Alves, que hoje se assume como uma entidade promotora da educação, arte e cultura na região, o Museu de Cerâmica Artística recebe anualmente cerca de 1300 visitantes. O Museu integra a Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão. Em fase de candidatura encontra-se a integração na Rede Portuguesa de Museus.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.