Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Famalicão lidera exportações na fileira automóvel no Norte
Diálogo intercultural e mediação na Europa em discussão no Campus de Gualtar

Famalicão lidera exportações na fileira automóvel no Norte

Elenco de luxo na apresentação do Ymotion

Economia

2018-01-22 às 12h37

Redacção

Dados do INE confirmam que Famalicão lidera as exportações, na região Norte, na filiera automóvel. Sector emprega quase 5000 mil pessoas e gera mais de mil milhões de euros em volume de negócios.

O concelho de Vila Nova de Famalicão lidera, na região Norte, as exportações na fileira do sector automóvel. Isso mesmo é comprovado pelos dados macroeconómicos que constam do Anuário Estatístico Regional, edição de 2016, divulgado recentemente pelo Instituto Nacional de Estatística.
O sector, nesta localidade, emprega 4996 pessoas, contabiliza 39 empresas com um volume de negócios de 1,061 mil milhões de euros, 905 milhões de exportações e 488 milhões de euros de Valor Acrescentado Bruto.
Estes são os números da indústria automóvel em Vila Nova de Famalicão, tão competitiva e heterogénea como cada vez mais forte e com um efeito multiplicador na economia portuguesa. O concelho é já, de resto, o principal exportador de produtos desta fileira na Região Norte, refere a autarquia em comunicado.

O sector automóvel assegura quase metade do total das exportações locais (1,9 mil milhões de euros) e representa 22% do volume de negócios total do concelho (4,8 mil milhões de euros). Espanha é o principal mercado de destino dos bens transaccionados.
Sem surpresa, no referido Anuário, a Continental Mabor ostenta o título de quarto exportador nacional e o principal do Norte.
Porém, outros players de referência nacional e internacional formam um cluster com forte impacto na economia nacional, com destaque para a TMG Automotive, a Coindu, a Olbo&Mehler, o Grupo Celoplás, a Tesco, a Vishay e a Injex.

A localização mais dispersa, a presença de grandes exportadores disseminados pelo território e a importância da atracção de I&D explicam a força da fileira automóvel neste concelho, realça a mesma fonte.
Da metalurgia aos moldes, passando pelo fabrico de pneus e outros elementos em borracha e plástico, até aos têxteis e à electrónica.
São cada vez mais as pequenas e médias empresas famalicenses que acrescentam valor a um sector estratégico, que exporta, gera emprego, incorpora tecnologia de ponta e aposta na inovação e no desenvolvimento, remata a mesma fonte.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.